sexta-feira, 13 de outubro de 2006

ORAÇÃO EM LÍNGUAS 4

“Karl Barth descreveu a glossolalia, (dom de falar em línguas), como um esforço para expressar o inexprimível. São Paulo dirá por sua vez que o próprio Espírito Santo intercede por nós com gemidos inefáveis (Rm 8,26); e Ele se une a tal oração misteriosa, não articulada, deixando ao próprio Deus o cuidado de glorifica-lo e lhe dar graças por um amor que ultrapassa todo o conhecimento (Ef 3,19). Em linguagem psicológica dir-se-ia: eis aqui a voz do subconsciente que se eleva para Deus. Uma expressão, pois, do subconsciente, como também o são os sonhos. Tudo isso tem lugar nas profundezas do nosso ser: de onde procede um efeito de profunda cura reconhecido de vez em quando, cura de traumatismos o cultos que impedem o desenvolvimento da vida interior."

"Um Novo Pentecostes" - Cardeal Leo J. Suenens

(continua)

2 comentários:

Liliana disse...

Já tinha ouvido falar na oração em línguas mas não sabia bem o que era.
Obrigada por estes trechos que nos ajudam a perceber melhor.
Abraço

joaquim disse...

cara liliana
Obrigado pela visita.
Volta sempre, porque os textos vão continuar.
Abraço em Cristo
Joaquim