sábado, 21 de outubro de 2006

ESTALACTITE E ESTALAGMITE

Há dois dias quando acordei e ainda estava no estado de sonolência, comecei a louvar a Deus, como habitualmente faço, agradecendo por mais um dia na vida que Ele me deu.

No meu coração despontaram então duas palavras, estalactite e estalagmite, que eu não alcancei no momento o que me queriam dizer e não entendi o significado para aquele momento.

Ao longo do dia e durante os períodos de oração que fui tendo, fui reflectindo sobre aquelas palavras e pedindo ao Espírito Santo o discernimento sobre o facto do aparecimento daquelas palavras significarem algo para a minha vida espiritual ou apenas serem um acontecimento fortuito.

Aos poucos foi aparecendo uma “explicação”, que quero partilhar com quem aqui me visita.

Não existe estalagmite, (simplesmente falando), sem que primeiro haja uma estalactite, que vá gotejando a necessária água para a formação da mesma.

Primeiro discernimento: Sem a existência da estalactite, não há estalagmite. Assim se nós somos estalagmites, não poderemos existir sem a estalactite que vem primeiro e já existia (Deus).

A estalagmite está bem fixa no chão da gruta e vai “crescendo” em direcção ao tecto, conforme a estalactite vai pingando água sobre ela.

Segundo discernimento: Sendo nós as estalagmites, temos de ter os pés bem assentes na terra, mas crescendo sempre para o Alto, com o “alimento” que nos vem do Céu.

O processo de crescimento da estalagmite é demorado, contínuo, embora por vezes possa ser interrompido, porque alguma coisa interrompeu a queda das gotas de água na estalagmite. No entanto, passado esse momento as gotas de água voltam a cair e a estalagmite volta a crescer.

Terceiro discernimento: Na “nossa vida de estalagmites” em crescimento para o Alto, deixamos algumas vezes que outras estalagmites, ou outros acontecimentos, nos impeçam de nos “alimentarmos” do Alto e assim, interrompam o nosso crescimento na Fé. No entanto, passado esse momento, e perante o nosso arrependimento voltamos a aceitar o “alimento” divino e continuamos o crescimento para e com Deus.

Às vezes, embora apreciando a beleza das estalagmites, alguns homens por razões muitas vezes inexplicáveis, (porque os “irrita” a beleza, por uma razão apenas de destruição, etc), destroem as estalagmites. No entanto depois da destruição, recomeça o processo de crescimento entre a estalactite e a estalagmite.

Quarto discernimento: Muitas vezes por razões de respeitos humanos, de vergonhas, de criticas às nossas vidas, de tantas coisas que todos nós sabemos, cortamos a nossa relação com Deus. Quando nos arrependemos, Ele que está sempre presente, recomeça connosco e em nós o caminho para o Céu.

A estalagmite só cresce se receber as gotas de água da estalactite, não há outra forma de crescer. Se as não receber não passará do tamanho que tem e com o tempo e a erosão irá ficando cada vez mais pequena até desaparecer.

Quinto discernimento: Não podemos crescer na Fé apenas por nós próprios. Se não recebermos do Alto o alimento, não cresceremos para e com Deus, e até o “pouco que tivermos, acabará por desaparecer”(conf. Lc 19,26).

A estalactite “desce” ao encontro da estalagmite que vai crescendo para a união com a estalagmite.

Sexto discernimento: Deus vem ao nosso encontro. Se nos deixarmos “alimentar” por Ele, cresceremos na e até à Comunhão com Ele.

Quando a estalactite toca a estalagmite e se “fundem”, considera-se a união perfeita, que se passa a chamar coluna.

Sétimo discernimento: Se, apesar dos obstáculos do caminho, sempre caminharmos para Deus, em Comunhão com Ele, um dia, por Sua graça seremos Um com Ele (conf. Jo 17, 20-21), no louvor perfeito, no gozo eterno. Então seremos também uma união perfeita do Céu com a terra, na Comunhão dos Santos.

Se os homens já apreciam a beleza da estalactite e da estalagmite que se forma a partir da estalactite, ficam ainda mais extasiados perante a perfeição da coluna e do tempo que a mesma demorou a formar-se.

Oitavo discernimento: Com um testemunho verdadeiro e coerente de vida na Fé, muitos outros ficarão admirados e ansiosos por “experimentarem” as maravilhas de Deus.


“Senhor, faz-me ser uma “estalagmite”, alimentada por Ti, crescendo para Ti e em Ti, até à união perfeita conTigo, por Tua graça”.

27 comentários:

Filho disse...

Olá...
Que coisa tão bonita.
Não entendi lá muito bem mas depois explicas-me em casa.
Beijinhos do teu filhote Pedro!!!

Andante disse...

Obrigada Joaquim por tão bela reflexão.
Resta-nos pedir ao Pai que não páre nunca de gotejar para que o crescimento seja, a cada dia que passa, sempre em direcção a Ele e para Ele.

Beijos peregrinos para ti e para o Pedro

malu disse...

E eu, que vinha aqui agradecer e falar-te dos livros de oração, leio num post, talvez mesmo, que um resumo de todos eles (?)....
E agora, devolvo-os?

P.S. Tens tantas a graças a dar por esse teu filhote :)

P.S.2 - Obrigada Joaquim.

P.S.3 - Joaquim, o do P. V.Borragan Mata "Como um vendaval" chegava hoje, mas pelo sim e pelo não, só vou buscá-lo amanhã à tarde. Obrigada mais uma vez

Pensar Cristo disse...

Caro Joaquim, muito obrigado por esta partilha! Vou guardar este texto! Um abraço em Cristo,

AVC

Anónimo disse...

Joaquim, Paz e Bem.
Muitas vezes se referiu aos dons do Espírito que Deus derramou sobre mim. E agradeceu. É a minha vez de dar graças a Deus pelos dons que o Joaquim recebeu. Muito obrigado por partilhá-los.
Um abraço em Cristo,
Diogo

joaquim disse...

meu querido Pedro

Isso de te explicar este post é qo que eu ando a fazer há 12 anos, até mesmo quando ainda não entendias nada, nem falavas!
Se te tocou é porque caminhamos na mesma direcção.
Um beijo meu filho.

andante
Obrigado.
O Pai nunca pára de gotejar para o nossocrescimento, nós é que porvezes nos afastamos das gotas ou "abrimos o guarda-chuva"!
Abraço em Cristo

Malu
Ai senhor, o que eu fui fazer!!!
Qualque dia dão com a Malu "afogada" em livros e depois a culpa é minha!!!
Que te sirvam!!!
Não tens nada que agradecer, pois o agradecimento é eu saber que Ele se serve de mim para alguma coisa, como aliás se serve de todos nós.
Estou a acabar os textos sobre a "Oração em Línguas" o que não quer dizer que não responda a questões sobre o assunto.
Não me queres dar uma ideia para escrever sobre outro tema?
AbraçemCristo

Caro AVC
Quando estava a escrever estas iniciais, até me assustei!!!
Nunca tinha reparado no que elas significam para além, com certeza do teu nome!!
se me é ppermitido pedir, coloca o teu nome ou qualquer outra identificação!!!
Obrigado pelas tuas palavras e sobretudo por tudo o que vais fazendo pensar com as reflexões que colocas no Pensar Cristo.
Abraço em Cristo

Caro Diogo
O que é isto?!!!
Então tratavas-me por tu e agora não!!!
Sei que sou "velho", mas não sou tanto!!!
Estou a brincar obviamente, mas continua a tratar-me por tu, por favor.
o Espírito Santo é assim, tanto se dá aos "velhos" como aos "novos".
Obrigado, Diogo, que Deus te abençoe.
Abraço em Cristo

Paulo disse...

Adorei esta comparação, esta analogia com as estalactites e estalagmites. E gostei de saber que até o teu filho achou bonita. Quem sabe com palavras assim, chegue-mos a Ele?

Manuel disse...

Olá,

Vim aqui parar como costuma acontecer nestas coisas: aos saltinhos de blog para blog...
Como gostei do que li, decidi linká-lo lá no Adro.

Abraço

Manuel disse...

... e obrigado pelo comentário no Adro.

Anónimo disse...

Joaquim,

Antes de mais, obrigado pelo seu blog, que nos enche a todos da Graça de Deus e nos faz pensar.
Como leitora assidua que sou, pensei que estava na altura de o comentar, e como este post me marcou porque achei que tinha feito a comparação perfeita, venho apenas dizer-lhe que como ESTALAGMITE que sou, agradeco-lhe por me ter mostrado a importancia de ser coluna.
Beijinhos

J

joaquim disse...

Caro Paulo
Obrigado pelas tuas palavras.
É Ele que nos inspira para que O procuremos em tudo e em todas as coisas.
Abraço em Cristo

joaquim disse...

Caro Manuel
Obrigado pela visita, pelas palavras, por ter gostado, pelo link.
Tento deixar-me guiar em tudo por Ele, mas muitas vezes não sou fiel à Sua vontade.

Abraço em Cristo

joaquim disse...

Cara Anónima
Obrigado.
São estas surpresas, (como as tuas palavras), que Deus nos vai dando, para dizer a cada um de nós:
«Olha que Eu estou sempre contigo e quero servir-me de ti para falar aos outros».
Foi isso que Ele fez contigo, para que hoje, num dia que nasceu mais árido no meu coração, eu pudesse ter a consolação do teu comentário.
Abraço em Cristo

Anónimo disse...

Caro Joaquim, Paz e Bem.
Sabes que são raras as pessoas que trato por tu, excepto amigos e família... E nunca tinha notado se te tratava por tu ou por você... mas pronto. Se assim preferes, assim será.
Vim cá pedir-te uma coisa, que fosses ver o último post que coloquei no meu blog e que me dissesses alguma coisa.
Um abraço forte em Cristo,
Diogo

malu disse...

Tenho muitas questões, mas todas elas relacionadas com Maria. Confesso que no pouco tempo que tenho tido para ler, ainda assim, salto de um para outro até "começar" seriamente pelo primeiro, a estabelecer uma linha, que espero, seja inspirada, ou pelo Espírito Santo, ou pelas achegas que tens vindo a deixar e que tenho seguido. É tb por isso que tenho estado caladinha e sem querer importunar-te.

Não quero dispersar, mas admito que ao folhear um e outro, sempro páro nos parágrafos que falam dEla. Assim, aprendo sobre o importantíssimo papel que Ela tem na orientação da oração e como aconteceu com os apóstolos que para tal, se reuniam com Ela.

Podia ser uma sugestão. Não imaginas o quanto te agradeço e principalmente, porque agora só sei que nada sei !!
É óptimo sabe-lo e tanto quanto ter todo esse percurso ainda por desbravar :)

Obrigada!

joaquim disse...

Malu
"Importuna" à vontade!
Se este blog não servir para os outros, então não serve para nada.
Quanto à nossa Mãe do Céu, há alguma coisa em especial que gostasses de esclarecer e que eu saiba, claro está?
Estou à disposição, muito sinceramente.
AbraçemCristo

xana disse...

joaquim em Cristo,

merci pela partilha deste texto.
Gostei muito de o ler!
Bom descanso. Bom Domingo.

joaquim disse...

Obrigado Xana
Um bom Domingo para ti, também.
Abraço em Cristo

Marlene Maravilha disse...

Os nomes são estranhos, mas a explicação está excelente.
Faz com que queiramos explorar mais a explanação.
abraços em Cristo do outro lado do oceano!

joaquim disse...

Cara Marlene
Não sei como se chamam no Brasil estas formações rochosas que existem nas grutas, ou então entendi mal o teu comentário.
Se acederes à "Nova Evangelização" eles colocaram um afoto de estalactites e estalagmites numa gruta e então poderás entender do que falo, ou será que eu é que não entendi o teu comentário!!!
De qualquer modo, obrigado e um abraço em Cristo deste lado do Atlântico

Pensar Cristo disse...

Caro Joaquim
O António enviou-me este texto. Gostei muito mesmo, ao ponto de e o enviá-lo à minha Professora de Geologia. Não sei a sua atitude perante a religião. Espero que lhe tenha dito alguma coisa, pois Deus faz de nós instrumentos. Rezo por ela, para que Deus lhe tenha iluminado através da minha partilha de felicidade, ao ler o teu texto.
Abraço em Cristo
Pedro BP

joaquim disse...

Caro Pedro
obrigado pelas tuas palavras e pelo "Pensar Cristo" que nos faz "Pensar em Cristo".
Espero que a tua professora de Geologia consiga encontrar ou aprofundar a Vida, nas "pedras" de que fala o texto.
Tudo para Glória de Deus.
Abraço em Cristo

AMexiaAlves disse...

A Espeologia sempre me assustou. As profundezas da Terra, o ambiente escuro, confinado, misterioso.

Gosto da Luz, do ar puro, dos espaços abertos; de ver ao longe até onde a vista alcança.

Só que, como tantos, não penso no que está sob os meus pés, o que não vejo, nem adivinho: as estalactites e as estalagmites que tantos e tantas irmãos nossos são na verdade. Crescendo, sempre, para o alto até se unirem!

Por isso, e depois deste teu belíssimo e inspirado texto, vou empenhar-me mais em ter bem presente essa realidade que, sobretudo neste mês de Novembro, a Igreja nos propõe: A Comunhão dos Santos.

André Alves Correia disse...

Respondendo ao teu "desafio", li com muita atenção este teu texto.

Espero que não estejas a ser "acossado" pela vaidade :) Está espectacular!

A simbologia que transpuseste neste fenómeno da Natureza fez-me pensar na simplicidade que a nossa relação com Deus se deve revestir. Tudo vem d'Ele, tudo vai para Ele. Simples, não é?

Nós é que muitas vezes complicamos...

neide disse...

muitas vezes complicamos, as coisas, e não paramos para pensar deus é tão maravilhoso para com nos, que não sabemos agradecer os milagre da vida é só olhar um estalactite e estalagmite eu entendie muito bem o que o texto realmente diz.

Carla disse...

Amei suas palavras e hoje eu também acordei com as palavras estalactite e estalagmite na miha cabeça!
Espero que Deus lhe de muita saúde e muita paz!

Beijos e que Deus te abençoe!


:D

Anónimo disse...

ola; acredites ou nao ajudaste_mh nu8m trabalho de fisico-quimica... obrigada muito obrigada



um beijinho da paula