quinta-feira, 12 de outubro de 2006

ORAÇÃO EM LÍNGUAS 3

“Se São Paulo o denomina e julga o menor dos dons – ainda que ele mesmo o exercitasse – não é, sem dúvida, porque venha a ser como um caminho de acesso para outros dons, como uma porta que se pode ultrapassar curvando-se um pouco. O carisma de falar em línguas é, pois, um acto de humildade e de espírito infantil que desemboca no Reino de Deus. «Se vos tornardes como crianças…» . Esta palavra de Jesus de significado bastante profundo é bem conhecida. Esse dom tão pouco cerebral abre uma brecha no nosso sistema de reserva e de defesa, e ajuda a franquear uma espécie de espaço entendido como libertação e abandono de si ao Senhor; esse ceder entrega o corpo e a alma à obra do Espírito, quando nos prestamos a isso.
Por não ser mais que uma espécie de pontapé inicial, não deixa de ser menos precioso porque traduz, a seu modo, a liberdade interior dos filhos de Deus.”

"Um Novo Pentecostes" - Cardeal Leo Joseph Suenens

(continua)

3 comentários:

Anónimo disse...

Que bom, que vamos tendo mais.
Agora não sei é por qual livro começar. Também ainda não os tenho todos e nisto, nada de pressas.

Orientação neste aspecto é bem vinda :)

Abraços muito gratos,
Malu

joaquim disse...

Bom dia Malu
Eu começaria pelo "Como um vendaval" do Padre Vicente Borragan Mata, que podes adquirir na Pneuma, site, ou se fores a Fátima nas Assembleias em Novembro.
É um livro que enquadra, a oração em línguas e o renovamento carismático católico.
O Padre Borragan Mata que tenho a graça de conhecer é um Dominicano espanhol, que prega retirosem todo o mundo, mas especialmente em Cuba.
AbraçemCristo
joaquim

a capela disse...

Obrigada Joaquim, e temos novos livros. Este não estava na lista, mas já anotei ;)