quarta-feira, 20 de Março de 2013

PAPA FRANCISCO (2)

.
.
 
 
 
 
 
 
Alguém há dias partilhava comigo as suas “inquietações”, que eu mesmo, de algum modo, também estava a viver: será que o Papa Francisco, com os seus gestos e atitudes não estará a colocar um pouco em causa a “dignidade” de ser o Sucessor de Pedro? Não poderá isso provocar “danos” na/à Igreja?
 
E outros pensamentos desta natureza iam despertando em mim, a par com uma profunda admiração e adesão ao que o Papa Francisco vai fazendo.
(Comoveu-me até às lágrimas vê-lo à porta da igreja, saudando, abraçando e beijando o povo que ia saindo da celebração.)
 
Fui reflectindo então da seguinte maneira.
Sou de um tempo em que o amor era profundo, mas apesar de tudo, vivido com uma certa “distância”.
Hoje penso, amando o meu pai e a minha mãe como amava e amo, como teria gostado de os abraçar, de expressar "livremente" os meus sentimentos, de lhes dizer encostado ao peito: pai, mãe amo-vos tanto!
Não que alguma vez tivesse sido proibido de o fazer, mas não era costume naqueles tempos, embora soubéssemos, sem margem para dúvidas, do amor profundo dos nossos pais por nós.
Era um tempo em que Deus estava longe, ou melhor, o modo como era “ensinado” fazia-O longe nós, e mesmo as celebrações da Igreja, eram distantes e na maior parte das vezes incompreensíveis para o comum fiel.
 
Pensei então no Papa Francisco, e "julguei" os seus gestos à luz do que acabo de escrever.
 
Sinto-me assim humildemente com um Pai na Fé, que se aproxima de mim, que me diz ao coração: preciso de ti, preciso das tuas orações, preciso que me ajudes, porque só assim te posso ajudar também.
 
E volto ao Mestre, ao Senhor de todas as coisas, Jesus Cristo, e "vejo-o" humildemente comendo com os pecadores, recebendo beijos de prostitutas, fazendo-se pobre como os mais pobres, para que todos esses, todos estes de agora d'Ele se aproximem e sintam que aquele Homem e Deus, veio para eles, e em tudo, (excepto no pecado), se fez e quer fazer igual a eles.
 
Porque ficou Jesus entre nós e porque é que ainda hoje ou sobretudo hoje é tão atacado e rejeitado?
 
Tenho para mim que não foi "apenas" por ser Deus, mas também porque se fez humilde, igual aos outros, sofrendo até mais do que os outros, e aproximando-se de nós, quis tocar os nossos corações.
Por isso, e por muito mais, foi rejeitado e ainda o é, num mundo em que os homens se julgam vencedores por suas próprias mãos.
 
Pode o Vigário de Cristo na terra ser diferente do Mestre?
Hoje julgo que não!
 
Cristo sentou-se à mesa com os discípulos e foi na maior simplicidade, no meio deles, com um cálice normal e um pão normal que instituiu a Eucaristia.
 
Precisou de aparatos e grandes cerimoniais?
Julgo mais uma vez que não, e mesmo as primeiras Eucaristias, nas primeiras comunidades cristãs eram, com certeza, à volta da mesa, na maior dignidade, mas também na maior simplicidade.
 
E não foi tudo isso, (sobretudo com a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo), que pela graça de Deus conquistou os homens há dois mil anos e ainda hoje continua a conquistar?
 
Anunciamos um Cristo humilde, simples como os mais simples, mas queremos "magnificência e pompa" na Igreja!
 
A dignidade não vem da "magnificência e pompa", mas da coerência de vida, do amor a Deus acima de todas as coisas e aos outros como a nós mesmos.
 
Tudo isto é novo para mim, mas sinto no meu coração, sinto nas minhas entranhas, que mais uma vez o Espírito Santo "venceu" os homens e deu à Igreja de Cristo, o homem providencial para os tempos que se avizinham.
 
O mundo “empobrece”, e a Igreja pela voz e gestos do Papa, “empobrece” com ele.
 
Tantos que pedem que a Igreja se adapte aos tempos modernos!
 
Aí está Ela a adaptar-se aos tempos modernos!
Não mudando o que é imutável, a Doutrina de Cristo, a Tradição da Igreja, (pois este Papa será, pelos gestos que vai tendo, bem mais “rigoroso” do que os seus antecessores com aqueles que de dentro minam a Igreja), mas mudando o que se pode mudar, ou seja, aproximando a Igreja do homem comum, falando uma linguagem directa, simplesmente compreensível, e tendo gestos de homem comum, que se "agiganta" pela sua humildade.
 
Se o Espírito Santo o escolheu e chamou, o Espírito Santo o conduzirá.
 
Por isso descanso e dou graças a Deus pela Igreja, pelo Papa Francisco, pelo Povo de Deus.
 
Tudo e sempre para a honra, a glória e o louvor de Deus!
 
 
Marinha Grande, 20 de Março de 2013
Joaquim Mexia Alves
 
 
Nota:
Com este texto não quero significar que tudo é permitido, por exemplo, adulterando a celebração dos Sacramentos, muito especialmente a Eucaristia.
Mas também não acredito que o Papa Francisco alguma vez o permitisse, ou nisso colaborasse.
.
.

6 comentários:

Ailime disse...

Olá Joaquim, um excelente texto de discernimento sobre as atitudes e gestos do Papa Francisco! Gestos e atitudes que como muito bem refere ao jeito do Mestre, que se aproximava dos pobres, doentes e rejeitados da sociedade de então. O Papa Francisco percorrendo o Evangelho de Jesus...diz-nos e mostra-nos que O segue. Que Deus seja louvado. Ailime

Graça Pimentel disse...

Concordo com todas as palavras. Um dia, nas bodas de prata de uma das minhas irmãs, um jovem jesuíta celebrou a missa em casa dela e rezou, com todos, o Pai Nosso com tratamento "por tu". O que é facto é que, a partir desse dia, passei a rezar o Pai Nosso por tu. Nesse altura ainda não sabia que iria ter um sobrinho jesuíta que vive em Roma, já foi diácono de altar do Papa Bento XVI e esteve agora a distribuir a eucaristia na missa do dia 19 do Papa Francisco.

Um beijo amigo

joaquim disse...

Obrigado Ailime.

Rezemos por ele, para que o Senhor lhe dê forças para seguir adiante.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Graça.

Esse sobrinho é sem dúvida uma graça de Deus à sua família.

Um abraço amigo em Cristo

Concha disse...

Amigo Joaquim
Sempre com um grande discernimento em tudo o que publicas,mais uma vez, quando falas do Papa Francisco,vens ao encontro do que me tem surpreendido os seus gestos.A verdadeira igreja de Jesus que contrasta com alguma formalidade no seguir o supostamente correcto.É de roatos que transparecem Jesus que estamos todos sedentos de verDeus abençoe o Papa Francisco, para prosseguir a sua missão.
Abraço em Cristo Jesus

joaquim disse...

Obrigado Concha!

Que Deus o abençoe com todas as graças de que necessita para conduzir a Igreja que somos todos nós baptizados em Cristo.

Um abraço amigo em Cristo