sexta-feira, 8 de março de 2013

“DIÁLOGO” COM O DIABO (4)

.
.
 
 
 
 
 
 
Diz ele: Vês, esforças-te tanto, fartas-te de rezar, de pedir e vê lá se Ele te concede o que pedes?
 
Digo eu: Sabes bem melhor do que eu que o tempo de Deus não é igual ao meu tempo.
 
Diz ele: Isso é conversa! A verdade, repito-te, é que te fartas de rezar, de pedir e não recebes o que pedes!
 
Digo eu: Olha, eu confio que Ele sabe o que é melhor para mim, não só em relação ao tempo em que me quiser dar o que peço, mas sobretudo em me dar o que Lhe peço.
 
Diz ele: Estou farto de ouvir essa conversa, mas verdade é que vocês pedem, pedem e Ele não vos concede o que o pedem. Se me pedissem a mim, eu satisfazia logo os vossos desejos!
 
Digo eu: Podes então conceder-me o desejo de ser sempre e cada vez mais de acordo com a vontade de Deus?
 
Diz ele: Mas isso é uma tolice, pedires-me a mim para seres mais parecido com Ele! Eu abomino isso! Mas pede-me dinheiro, poder e fama e vais ver se não to concedo!
 
Digo eu: E para que quero eu dinheiro, poder e fama se isso me afastar d’Ele? Sabes bem que já experimentei isso tudo e no que a minha vida se transformou!
 
Diz ele: E não vivias feliz e despreocupado?
 
Digo eu: Sabes lá tu o que é a felicidade? Vives atormentado pelo ódio!
 
Diz ele: Pois sim! Mas nessa altura não andavas sempre preocupado a tentar fazer tudo bem e nem sequer te preocupavas com os outros! A vida corria-te bem e não tinhas preocupações.
Começaste a olhar para Ele e vê lá se não começaram os problemas na tua vida?
 
Digo eu: Estás enganado e queres enganar-me! Problemas sempre os tive e sempre os terei. Só que agora, com Ele, os problemas são caminho de construção, mas quando vivia afastado d’Ele eram caminho de destruição!
 
Diz ele: Pois, mas reconhece que dantes tinhas prazer, vivias bem, e não andavas preocupado com isso a que chamas pecado.
 
Digo eu: Claro que só te lembras desse prazer mundano sem moral, sem regras, pois nessas alturas estavas ao meu lado. Mas onde estavas tu quando a desilusão, a frustração, a falta de sentido de vida, o desânimo, o quase desespero tomavam conta de mim? Onde estavas tu quando a minha vida espiritual, mental e física se ia degradando? “Preocupas-te” tanto com a minha vida, quando afinal só queres a minha morte!
 
Diz ele: Tu é que sabes! Mas comigo a vida é muito melhor e tem muito mais prazer!
 
Digo eu: Vai-te, que já te experimentei e sei bem que contigo a vida só leva à morte, e à morte para sempre. Deus dar-me-á o que preciso, e não mais do que isso, porque Ele nunca falta com nada do que aqueles que n’Ele crêem e confiam verdadeiramente precisam.
 
 
Marinha Grande, 8 de Março de 2013
Joaquim Mexia Alves
.
.

6 comentários:

Concha disse...

Amigo Joaquim
"Digo eu: Estás enganado e queres enganar-me! Problemas sempre os tive e sempre os terei. Só que agora, com Ele, os problemas são caminho de construção, mas quando vivia afastado d’Ele eram caminho de destruição!"
Grande verdade!Com Deus superamos tudo, até aquele sofrimento que pensariamos não poder suportar.Deus na nossa vida muda tudo!
Abraço com amizade em Cristo Jesus

Paulo disse...

Obrigado pela tua partilha. Boa semana

joaquim disse...

É verdade Concha, obrigado!

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...


Paulo, obrigado.

Para ti também.

Um abraço amigo em Cristo

Jairo Filipe disse...

Excelente.

joaquim disse...

Obrigado Jairo Filipe.

Um abraço amigo em Cristo