quinta-feira, 14 de março de 2013

PAPA FRANCISCO

.
.
 
 
 
 
 
Como hei-de explicar o que sinto?
 
Sinto uma enorme tranquilidade, uma paz imensa, uma alegria interior e uma comunhão em Igreja, como há muito não sentia!
 
Ainda é cedo, dirão alguns!
 
Sim, é verdade, ainda nem vinte e quatro horas passaram, para já poder fazer apreciações ou emitir opiniões.
 
Mas eu não estou nem a fazer uma apreciação, nem a emitir uma opinião, mas apenas a revelar o que sinto em mim, o que sinto vivendo a fé que Deus me deu e hoje em dia forma a minha vida.
 
Nem faço comparações, porque Deus sabe muito bem o homem certo que escolhe, para o tempo certo que se vive.
 
Aquele baixar da cabeça, pedindo ao povo para rezar por ele, fez-me vir as lágrimas aos olhos, e à distância de muitos quilómetros, levantei uma prece a Deus pelo Papa Francisco.
 
E dou graças a Deus pelos sinais que sempre nos envia, e que, quem acredita, vê, porque é preciso acreditar, para ver, quando falamos das coisas de Deus.
 
Foram-se os vaticínios, as análises “profundas”, os recados encomendados, os desejos recalcados, as ameaças veladas ao futuro da Igreja: Deus falou mais alto, e falou do Alto!
 
Claro que os jornalistas mundanos irão “descobrir” imensas coisas para tentar “diminuir” a pessoa de Jorge Mario Bergoglio, mas estarão a falar apenas para eles e para os que estão sempre contra a Igreja, porque o Papa Francisco já conquistou o coração dos católicos e, atrevo-me a dizer, o coração de muitos não católicos.
 
Louvado seja Deus! A Deus toda a glória e todo o louvor!
 
 
Monte Real, 14 de Março de 2013
Joaquim Mexia Alves
.
.

14 comentários:

JPVillas-Boas disse...

Uma escolha do Espírito Santo para muitos inesperada que nos trás confiança, alegria e esperança. Precisará muito do nosso apoio e das nossas orações. Neste momento apenas uma curiosidade: O nome escolhido é inspirado em S. Francisco de Assis ou, como jesuíta, em S. Francisco Xavier.

Ailime disse...

Olá amigo Joaquim, rejubilo-me consigo aqui com a eleição do Papa Francisco. Tive os mesmos sentimentos. Aquele gesto de se inclinar para receber a bênção do Povo tocou-me fortemente e foi uma bênção de Deus. Deus seja louvado. Abraço fraterno Ailime

Josélia Micael disse...

Boa tarde Sr Joaquim Mexia!
Obrigado por este belo comentário que o Senhor nos deixou sobre o nosso novo Papa Francisco! É uma grande verdade, Deus está sempre atento, e só Ele sabe o que é melhor para seus filhos!
Eu senti uma grande alegria ao ouvir as palavras que ele nos disse... transmitiam muita paz e serenidade! Também penso como o Senhor, acho que a maioria dos cristãos, se renderam logo à sua amabilidade. Que o Senhor o ilumine neste novo caminho que vai começar. Tenha uma boa tarde, Sr. Joaquim, que a Paz de Cristo Jesus, esteja consigo.

Anderson C. disse...

Uma escolha do Espírito Santo para a Igreja! Ficou claro isso!
Uma mensagem para a Igreja no mundo, principalmente para os homens, ou seja: Humildade, simplicidade, voltar às origens! Vamos eliminar o supérfluo, o que pesa e atrapalha na evangelização, o que afasta o homem de seu criador e salvador! Francisco I, pela sua pessoa, é isso! E a mensagem dada pela sua eleição é bem clara!

Concha disse...

Amigo Joaquim
O primeiro parágrafo deste post,retrata na integra o que eu sinto.É difícil explicar, tal é a mistura de esperança, com paz interior, com alegria.Como se o Papa Francisco seja aquele pai muito próximo, em quem se confia sem qualquer tipo de reserva e daí a tranquilidade.Impressionante como alguém que aparentemente disse tão pouco transmitiu tanto!
Ontem à noite o grupo a que pertenço,rezou frente ao Sacrário, por ele e foi também o nosso modo de celebrarmos esta escolha.
Um abraço com amizade

Miguel Lomelino disse...

Voltei à igreja depois de 29 anos afastado durante os quais 26 dedicados à igreja mórmon. Foi o voltar a casa. Depois de decidir voltar à igreja o meu primeiro passo foi orar o querido Pai Nosso quase esquecido e dirigir-me ao confessionário onde Cristo lavou a minha alma e perdoou os meus males. Decidido durante o tempo de Bento XVI e vivendo agora no de Francisco... parece um sonho. A leitura do Evangelho no meu primeiro Domingo foi a parábola do Filho Pródigo. Melhor não podia ser, voltei a casa. Sou feliz!

joaquim disse...

Caro Joaquim, obrigado.

Sem dúvida rezemos por ele e pela Igreja.

Em poucos dias já os ataques surgiram, mas deus é bem maior que falta de senso dos homens.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Amiga Ailime, obrigado.

Que bom senti-la assim cheia de esperança.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Josélia Micael, que julgo ser a primeira vez que aqui comenta.

Seja muito bem vinda!

Por favor não me trate por senhor mas apenas por Joaquim.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Anderson C. que julgo também ser a primeira vez neste espaço a comentar.

Seja também muito bem vindo!

Na humildade caminharemos em Igreja.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado amiga Concha.

Ele precisa muito das nossas orações, precisa muito de saber e sentir que os católicos estão com ele e o apoiam na construção da Igreja.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Miguel Lomelino, o seu testemunho tocou profundamente o meu coração.

Obrigado, obrigado, obrigado!

Dou graças a Deus pela vida que lhe deu!

Também eu vivi afastado cerca de 25 anos e regressei ao encontro com Jesus, à comunhão de e em Igreja.

Compreendo muito bem o que diz sobre a Confissão, porque também a minha feita ao fim de tantos anos foi uma benção indescritível.

A festa em casa do Pai é grande pelo regresso dos seus filhos afastados!

Volte sempre!

Um abraço amigo em Cristo

Paulo disse...

Gostei da simplicidade do Papa Francisco mas sobretudo pelas primeiras palavras:
"Rezai uns pelos outros"

joaquim disse...

Também eu paulo, também eu!

Um abraço amigo em Cristo