terça-feira, 29 de março de 2011

OS SINAIS DE DEUS

.
.

A Igreja católica reconheceu domingo a cura inexplicável de um paciente em peregrinação a Lourdes como «notável», o que pode representar um dom divino feito a este homem pela intervenção da Virgem, anunciaram os Santuários da cidade, citados pela imprensa francesa.
Serge François, de 40 anos, sofria há anos de uma hérnia discal a que foi operado duas vezes, de uma paralisia quase total da perna esquerda e de fortes dores. Durante esse tempo, foi, por diversas vezes em peregrinação a Lourdes.
No dia 12 de Abril de 2002, deslocou-se à gruta de Massabielle, onde, segundo a tradição católica, a Virgem apareceu 18 vezes a Bernadette Soubirous a 11 de Fevereiro de 1858. Lá, encontrou uma mulher deprimida. Ouviu-a e consolou-a. Nessa noite, sentiu-se tão cansado que decidiu nem integrar a procissão, tendo acompanhado a celebração através da janela do quarto de hotel.
Mas antes de dormir decidiu voltar à gruta para rezar pela mulher que tinha conhecido nesse dia. Ao regressar, sentiu uma dor tão forte na perna que caiu no chão. De seguida, foi invadido por um calor e, de repente, todas as dores desapareceram.

Esta notícia fez-me lembrar, (com uma interpretação necessariamente simples), a passagem bíblica em que Jesus Cristo diz à multidão que O ouve:
«Esta geração é uma geração perversa; pede um sinal, mas não lhe será dado sinal algum, a não ser o de Jonas.» Lc 11, 29

Mas o Senhor dá-nos sempre sinais da Sua presença no meio de nós, todos os dias e em todos os tempos.

Sinais, uns mais visíveis, como este, e outros, mais sensíveis, como aqueles que tantas vezes sentimos e vivemos quando a Ele nos entregamos e confiamos.

Tenho para mim, que sinais “maiores” do que este, são os sinais que Ele opera naqueles que O procuram, para n’Ele, por Ele e com Ele encontrarem a Verdade, o caminho da salvação, que todos os dias Ele mesmo nos vai revelando.

Como por exemplo em mim, pois de um homem que levava uma vida sem sentido, (apenas para mim próprio e que nem para mim próprio era boa), tudo foi transformando e convertendo, mudando radical e felizmente as prioridades, os interesses, as afeições, os sentimentos, e até das próprias fraquezas fez reconhecer ensinamentos para uma vida com sentido, uma vida que verdadeiramente tenta viver como dom de Deus.

Aliás não é para isso também que Jesus Cristo nos chama a atenção, quando na “cura do paralítico” Lc 5, 17-26, afirma:
«Que estais a pensar em vossos corações? Que é mais fácil dizer: 'Os teus pecados estão perdoados', ou dizer: 'Levanta-te e anda'? Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem, na terra, o poder de perdoar pecados, ordeno-te - disse ao paralítico: Levanta-te, pega na enxerga e vai para tua casa.» Lc 5, 22-24

Pois é, os sinais estão aí, todos os dias, mas nós não os vemos, ou não os queremos ver, ou ainda ao vê-los, tentamos desvalorizá-los.

Não sabemos explicá-los, mas mesmo assim, muitos de nós, preferem atribuí-los a algo que não sabem o que é, do que atribuí-los a Deus, que os realiza por amor ao homem que criou.

Curiosamente, ou não, podemos ver ainda outra ligação ao episódio da “cura do paralítico”Lc 5, 17-26.

Jesus Cristo, perante a perseverança daqueles homens que levam o paralítico à Sua presença, «vendo a fé daqueles homens» Lc 5, 20, perdoa primeiro os pecados àquele homem, para depois o curar da sua enfermidade.

Pela intercessão de uns, que se preocuparam com aquele que precisava, Jesus concedeu àquele paralítico, mais do que ele pensava ou desejava, ou seja, não lhe concedeu apenas a cura da enfermidade do corpo, mas também a da alma.

Nesta notícia acima referida, é o próprio homem que, sendo enfermo, se preocupa mais com o seu próximo do que com ele próprio.

Foi á procura de cura para o seu mal, mas perante a necessidade do outro, «lá, encontrou uma mulher deprimida», esqueceu-se de si, para tratar do próximo, «ouviu-a e consolou-a.»

Mas fez mais, (lembrando agora o Bom Samaritano Lc 10, 29-37), pois apesar do seu cansaço e da sua enfermidade, (que lhe dificultava o caminhar), encontrou forças para «antes de dormir voltar à gruta para rezar pela mulher que tinha conhecido nesse dia.»

Deus recompensou-o do seu total desprendimento, da sua entrega, do seu amor pelos outros e aos outros.

«Então, os justos vão responder-lhe: 'Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos peregrino e te recolhemos, ou nu e te vestimos? E quando te vimos doente ou na prisão, e fomos visitar-te?' E o Rei vai dizer-lhes, em resposta: 'Em verdade vos digo: Sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim mesmo o fizestes.'» Mt 25, 37-40

Os sinais estão aí, bem visíveis e sensíveis, para além dos Sacramentos que a Igreja todos os dias nos dá a celebrar.

Resta-nos abrir o coração e acreditar.

Glória ao Senhor.
..

12 comentários:

ontiano disse...

Belíssimo texto a propósito da cura em Lourdes.
De facto, os sinais são constates nas nossas vidas só que, infelizmente, muitas vezes não temos nem os olhos suficientemente limpos nem o coração disposto para os ver e entender.
Talvez um bom propósito para esta Quaresma: guardar a vista e purificar o coração!

DE MÃOS DADAS disse...

Amigo Joaquim
Que grande alegria ao ver que Deus manifesta o seu poder.

Honra e glória Deus.
e agradecendo á Virgem Maria a mediadora de tão grande milagre
Um sinal entre tantos sinais que Deus nos dá.
Louvo a Deus e agradeço á Virgem Maria de Lourdes.
Obrigado Joaquim
Abraço em Cristo.
Utilia

Anónimo disse...

Joaquim obrigada!

É verdade...
É só preciso estarmos atentos aos Seus sinais constantes.
Louvado seja o Senhor!

Ana Matos

Paulo disse...

Neste momento (não interessa o porquê) sinto o meu coração fechado e um pouco desacreditado. Mesmo assim esta madrugada saio em romaria durante 5 dias.

lina santos disse...

Obrigado amigo Joaquim por nos fazer acreditar em milagres hoje.abraço lina

joaquim disse...

Obrigado António.

É realmente um bom propósito!

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Amiga Utilia

É sempre uma grande alegria sentirmos a presença de Deus em nós e connosco.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Ana.

Louvado seja o Senhor!

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Paulo, meu amigo.

Rezo por ti.

Que Deus te acompanhe e abençoe.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Lina.

Eu acredito e sei a alegria que vivo por acreditar, por isso, tenho de transmitir essa alegria.

Um abraço amigo em Cristo

concha disse...

Amigo Joaquim
Desta vez mais tarde, para ter disponibilidade de te ler com toda a atenção.
É verdade sim que os sinais abundam, mesmo se fica sempre uma certa incerteza se em algumas vezes é a intervenção divina.Porque é que eu não acredito a tempo inteiro,mesmo se há situações na minha vida em que eu não tenho mesmo dúvidas que foi Deus que me iluminou?
Um abraço com amizade

joaquim disse...

Concha

Somos todos assim!

A nossa fé é fraca!

Mas Ele que nos ama com amor eterno, sabe ler os nossos corações, e por isso não leva em conta as nossas fraquezas.

Um abraço amigo em Cristo