sexta-feira, 18 de março de 2011

10º DIA DA CAMINHADA QUARESMAL

.
.

Evangelho segundo S. Mateus 5,20-26.

Porque Eu vos digo: Se a vossa justiça não superar a dos doutores da Lei e dos fariseus, não entrareis no Reino do Céu.»
«Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não matarás. Aquele que matar terá de responder em juízo.
Eu, porém, digo-vos: Quem se irritar contra o seu irmão será réu perante o tribunal; quem lhe chamar 'imbecil’ será réu diante do Conselho; e quem lhe chamar 'louco’ será réu da Geena do fogo.
Se fores, portanto, apresentar uma oferta sobre o altar e ali te recordares de que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa lá a tua oferta diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão; depois, volta para apresentar a tua oferta.
Com o teu adversário mostra-te conciliador, enquanto caminhardes juntos, para não acontecer que ele te entregue ao juiz e este à guarda e te mandem para a prisão.
Em verdade te digo: Não sairás de lá até que pagues o último centavo.»

Evangelho de hoje.



Que belo e profundo tema para a Quaresma: o perdão!

Não apenas o perdão que sai da boca, mas não chega ao coração.

Não aquele perdão de palavras, que é acompanhado interiormente por um “perdoar, perdoo, mas não esqueço”.

É que esquecer não podemos, porque temos a memória que Deus nos deu, mas podemos recordar sem mágoa para nós, nem ressentimento àquele que nos ofendeu, e quando aquela frase toma conta de nós, significa no fundo que não perdoámos.

Mas sim o verdadeiro perdão, aquele que traz a paz e o amor, e nos faz viver a alegria de sermos irmãos em Cristo, filhos de Deus.

O perdão aos outros, àqueles que nos ofendem, mas também o perdão a nós próprios, porque tantas vezes, pelas nossas fraquezas nos deixamos levar por vícios, que apenas nos prejudicam e magoam.
Por vezes é tão difícil enfrentarmos os nossos erros, e perdoá-los em nós.

Olhemos para trás também, para a nossa infância e adolescência, e percebamos se houve algo com os nossos pais, os nossos irmãos, os nossos professores, com aqueles que tiveram algum ascendente sobre nós, e nos magoou.
Perdoemos então, do fundo do coração, para que a paz se instale em nós, e possamos viver o presente, recordando com alegria o passado.
É que por vezes há coisas do passado que ensombram o nosso presente e nós não nos apercebemos disso.

Perdoemos também à Igreja, ao Papa, aos Bispos e Sacerdotes, se alguma vez nos sentimos menos amados, incompreendidos, ou até nos sentimos excluídos, porque não fomos atendidos com amor, com dedicação, com entrega, porque houve momentos em que a Doutrina nos foi difícil, nos magoou, nos entristeceu.
Perdoemos então, para vivermos em comunhão.

E não estamos nós por vezes “zangados” com Deus?
Porque Ele não nos concedeu o que queríamos, ou permitiu que acontecesse na nossa vida, aquilo que não desejávamos?
Então perdoemos a Deus também, compreendendo que se algo não nos foi concedido, ou se algo foi permitido na nossa vida, foi para o nosso bem, porque só Ele sabe do que precisamos e só Ele consegue tirar do mal o bem.

E em todas estas ocasiões, somos nós muitas vezes os ofensores, por isso não nos esqueçamos então de pedirmos perdão por tudo aquilo que fizemos a outros, e não queremos que nos façam a nós.
Ou melhor, como nos ensina Jesus Cristo, façamos aos outros justamente aquilo que queremos para nós.

Revestidos do perdão, cheios de amor, edificados na Palavra de Deus, rezemos então:

Obrigado Senhor, porque me amas, e no Teu amor me fazes amar o meu irmão, me reúnes em família, me ensinas a viver em comunhão, e me exortas a amar-Te cada vez mais.
Amen.


Amanhã continuamos a caminhada com a Marili em   "Tudo posso naquele que me fortalece!" (Fl 4,13).
.
 


17 comentários:

Nova Civilização disse...

Amigo Joaquim,

És um grande amigo em Cristo, tem a palavra na medida e na hora certa. Obrigada por tamanha sensibilidade e espiritualidade. Faz quietar-se nosso coração...
Uma das maiores fraquezas do ser humano é não saber perdoar e assim não concretizar, verdadeiramente, o evangelho do Senhor no coração. Levar a boa nova para dentro de si e congregar com o irmão... Acredito que saber perdoar é olhar e sentir com o coração do Nosso Senhor... Como podemos falar que somos seus seguidores se não conseguimos enxergar o nosso próximo com compaixão e solidariedade, mesmo diante das suas misérias. E ao primeiro, ou até muitos erros atiramos as pedras?! Cristo vai nos dando a todo momento subsídios para entender o amor e por último nos deixa bem claro: “...Amem uns aos outros. Assim como eu os amei, amem também uns aos outros. Se tiverem amor uns pelos outros, todos saberão que vocês são meus SEGUIDORES”.(Jo 13,34-35) sendo o NOVO mandamento.Muitas vezes levamos tanto radicalismo para dentro de nós, impregnado pelo nosso EU, ou insuflado por pessoas que não agregam e sim que inflamam as nossas fraquezas, QUE ABRIMOS um espaço terrível para as tentações... Permitindo-nos envenenar com esse grande mau da humanidade, RESSENTIMENTO. Por isso devemos vigiar e orar sem CESSAR!!! O que Cristo nos proporciona é sabedoria, é olhar a vida pela luz da verdade. A verdade que nos liberta e acima de tudo proporciona o bem estar tanto pela saúde física quanto espiritual.
Não é fácil, realmente não é fácil abrirmos mão do que sentimos, do que julgamos. Mas em Cristo e com Cristo somos mais que vencedores e para sermos realmente vencedores temos que abraçar essa verdade dentro do mais profundo da nossa alma... E de fato tomarmos a nossa cruz e nos deixarmos crucificar junto com o nosso salvador, participar de sua obra redentora, caminhar junto a ELE. SEGUÍ-LO. Deixando que Cristo, viva dentro de nós. Cresça em nós, para que possamos amar não com o nosso coração e sim com o coração do nosso Salvador...

“... Eu fui morto na cruz com Cristo. Assim já não sou eu quem vive, mas Cristo é quem vive em mim. É esta vida que agora, vivo, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se deu a si mesmo por mim...”( Gálatas 2-19:21)

Amigo,

Obrigada, muito obrigada pela partilha. Meditar sobre o perdão nos abre o sentido, sinto o quanto sou miserável, o quanto sou pecador e o quanto ainda devo caminhar...
Oro contigo, agradecendo tanto amor que o Senhor nos oferece, nos ensinando a amar!

Amém

Abraços fraternos,

Gisele

Marili Alves disse...

Lindo post, verdadeiro, realmente é bom testificar, se não perdoarmos os pecados e conseguir seguir em frente tudo fica mais dificil, com certeza o peso da cruz fica inviável.
Que possamos abrir nossos corações e saber perdoar não somente da boca para fora mas do coração. Li recentemente livrinho do Pe Alirio sobre Oração de amorização, muito bom recomendo.
Grande abraço fraterno

Giovana disse...

Salve Maria!

... e na medida que perdoamos somos perdoados; conforme rezamos no Pai-Nosso "perdoai as nossas dívidas, assim como perdoamos nossos devedores"!

Também seremos medidos com a mesma moeda que medimos. Então penso que junto com o dom do perdão devemos pedir o dom da sabedoria, para entendermos que Deus tira de um grande mal um bem infinitamente maior!

Lutarmos sim em defesa da fé, como Cruzados em defesa de Cristo e de sua Igreja; porque mente quem diz amar a Cristo (cabeça) e repudia seu Corpo (Igreja). Lutarmos pela santificação das famílias, conversão dos pecadores, pela nossa salvação ... entendendo que este caminho exige perdão, exige entrega, obediência e um amor absoluto como nos pede o primeiro mandamento:

"AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS!"

Sigamos firmes!

Pax Domini.

Maria Luiza disse...

Joaquim, forte evangelho no dia de sua postagem, assim como foi o do meu dia, no qual Jesus nos convidava a tomarmos a nossa cruz de todo dia e seguí-lo, no seu dia ele exalta o perdão para nossa remissão, pois sendo ele Jesus, filho de DEus, ele ainda em sua agonia pede perdão ao Pai por aqueles que o estavam crucificando. O perdão é a arma poderosa para sermos felizes e devíamos lemvbrarmos sempre Dele que o recomendou em sua oração. Parabéns!Meu abraço!

DE MÃOS DADAS disse...

"Com o teu adversário mostra-te conciliador, enquanto caminhardes juntos, para não acontecer que ele te entregue ao juiz e este à guarda e te mandem para a prisão. "
Uma das frases que me faz pensar.
Mas que sei eu da sabedoria de Deus?
Nada.

Perdão
Joaquim
Que belo texto com ensinamentos tão profundos nos trouxeste aqui hoje sobre o perdão a nós e aos outros.
Obrigada por um tão grande contributo nesta caminhada
Grande abraço em Cristo

aguarela disse...

Caro amigo Joaquim

O perdão é condição primeira para seguirmos os trilhos do Senhor.Perdão é amor.
Tocou-me aquela parte do texto " ...deixa a tua oferenda e vai reconciliar-te com teu irmão."
É exigente! Requer coragem!Ora,os discípulos não se querem cobardes.
Excelente meditação,como sempre o Joaquim faz.
Obrigada pela partilha!

Abraço em Cristo,Nosso Senhor

Lucinha Cullen's Garden and Cia disse...

Joaquim,

Esse tema é lindo e realmente necessário em nossas vidas.
Precisamos exercitar o perdão a cada minuto.
O texto é completamente lindo, mas eu destaco:

" Não aquele perdão de palavras, que é acompanhado interiormente por um “perdoar, perdoo, mas não esqueço”

Não posso deixar de destacar também, esse parágrafo que deve ser bem vivido por nós Católicos e principalmente na nossa caminhada. Se somos Católicos e amamos nossa Igreja, temos que entender e respeitar uns aos outros. Muito mais o Papa, os Bispos os sacerdotes. Exercitemos o perdão:
"Perdoemos também à Igreja, ao Papa, aos Bispos e Sacerdotes, se alguma vez nos sentimos menos amados, incompreendidos, ou até nos sentimos excluídos, porque não fomos atendidos com amor, com dedicação, com entrega, porque houve momentos em que a Doutrina nos foi difícil, nos magoou, nos entristeceu.
Perdoemos então, para vivermos em comunhão".

O texto além de ser lindo, foi muito oportuno nesse momento de nossa Caminhada rumo à Páscoa do Senhor.

Abraço fraterno,

Dulce disse...

Amigo Joaquim
que maravilhoso texto. Incitando-nos a ir à raiz da questão.
Tudo ficou dito, resta-me apenas sublinhar.
Abraço em Cristo e Maria

Ailime disse...

Amigo Joaquim,
Uma reflexão profunda sobre o perdão.
No perdão aos irmãos se concretiza todo o Amor com que Deus nos criou e através de Seu Filho, Jesus, se manifestou para que Ele nos ensinasse o caminho que leva ao verdadeiro amor, ao perdão, à vida que Ele preparou para nós.
Sim, devemos permanentemente fazer como que um exame de consciência e modificar comportamentos quando for caso disso.
Perdoar a quem nos ofende e abençoar todos os que nos rodeiam, familiares presentes e antepassados. Todos com quem privamos.
Deixar que do nosso coração saia a alegria de saber que Deus habita em nós e nos criou para sermos felizes e vivermos em paz uns com outros. Isto Lhe agrada.
Jesus disse-nos “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”.
Obrigada, Joaquim, por mais esta excelente catequese em tempo de Quaresma.
Abraço fraterno.
Ailime

teresa disse...

olá amigo Joaquim , adoreiiiii este seu texto , tá delicioso ..

sabes identifico-me completamente , pois eu sou uma dessas pessoas que dizem « ai , eu perdoou mas não esqueço » e é verdade amigo , no fundo quando dizemos isso não perdoamos de coração , mas sim da boca para fora ..
agora sim com o tempo e alguma maturidade e com a ajuda de Deus , tenho perdoado quem me ofende , de coração ....
gostei mesmo muito do seu texto meu querido amigo ...

beijinho ...

Felipa disse...

Perdoar, perdoo, mas não esqueço...
Meu Deus, quantas vezes eu não disse já esta frase!
Peço que Deus saiba esquecer as minhas faltas, perdoar os meus pecados, aliviar a minha alma e principalmente ensinar-me a perdoar sem mas, sem reticências, sem mágoas...
Ótimo texto, amigo Joaquim
Abraço

Jorge Luis disse...

Olá, achei seu blog por acaso quando procurava para material de estudo sobre teologia, patrística, iconografia, epigrafia, arqueologia bíblica, etc.

E acredito que você possa se interessar por esses blogs

http://patristicabrasil.blogspot.com/, história e patrística da igreja do século I ao VIII, todo em português.

http://iconografiascristas.blogspot.com/, Ícones antigos da igreja.

http://angelusexverum.blogspot.com, que pretende comprovar verdades da Igreja a partir de achados arqueológicos.

Acção Católica Rural de Viana do Castelo disse...

O maior desafio de qualquer Cristão: o Perdão!
Tantas vezes o esquecemos porque nos é difícil perdoar. Pois bem, é por ser difícil que nos é pedido... E é a prova do amor de Cristo por todos nós!

joaquim disse...

Minhas amigas e meus amigos

Obrigado pelos vossos comentários.

Caminhemos juntos "Verso l'alto"

Um abraço amigo em Cristo

Ni disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pe. JAC disse...

Olá Joaquim
depois de uns dias a fazer Cursilho de Cristandade, volto para continuar a caminhada.
e que bom chegar aqui e retomar o caminho com esta lição sobre o perdão.
obrigado

joaquim disse...

Amigo Padre José António

Obrigado pelas tuas palavras.

Um abraço amigo em Cristo