sábado, 30 de junho de 2007

HINO DE AMOR

Andava um dia
Em pequenino
Nos arredores
De Nazaré,
Em companhia
De São José,
O Deus-Menino,
O Bom-Jesus.
Eis senão quando
Vê num silvado
Andar piando
Arrepiado
E esvoaçando
Um rouxinol,
Que uma serpente
De olhar de luz
Resplandecente
Como a do sol,
E penetrante
Como diamante,
Tinha atraído,
Tinha encantado.


Jesus, doído
Do desgraçado
Do passarinho,
Sai do caminho
Corre apressado,
Quebra o encanto;
Foge a serpente;
E de repente
O pobrezinho,
Salvo e contente,
Rompe num canto
Tão requebrado,
Ou antes pranto
Tão soluçado,
Tão repassado
De gratidão,
Duma alegria,
Uma expansão,
Uma veemência,
Uma expressão,
Uma cadência,
Que comovia
O coração!


Jesus caminha
No seu passeio;
E a avezinha
Continuando
No seu gorgeio,
Em quanto o via:
De vez em quando
lá lhe passava
À dianteira;
E, mal pousava,
Não afrouxava
Nem repetia;
Que redobrava
De melodia!

Assim foi indo
E o foi seguindo.
De tal maneira
Que, noite e dia,
Numa palmeira,
Que havia perto
Donde morava
Nosso Senhor
Em pequenino,
(Era já certo)
Ela lá estava
A pobre ave
Cantando o hino
Terno e suave
Do seu amor
Ao Salvador!


João de Deus

Não resisti à memória da infância.

19 comentários:

anawîm disse...

belíssimo
belíssimo
belíssimo
delicioso

joaquim disse...

É anawîm... é uma doçura, uma ternura, um carinho.
Só uma alma pura e linda escreve um poema assim.

Abraço de criança em Cristo

Ver para crer disse...

Que bom recordar tão linda poesia!
E ainda por cima caregada de mensagem de ternura e amor.

Fora-da-lei disse...

É sempre bom recordar na poesia de João de Deus a sua simplicidade.
Abraço

joaquim disse...

É verdade Padre amigo do "Ver para Crer".

De vez em quando lembrava-me dela, mas não conseguia recordá-la toda.
Quando a encontrei agora enterneceu-me o coração.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Cara amiga fora-da-lei
Obrigado pela visita.
Normalmente as coisas mais simples são as mais bonitas.
Abraço amigo em Cristo

Maria João disse...

Não resistas!

Para entrarmos no Reino de Deus temos de ser como crianças! Não no sentido da imaturidade da fé, mas da confiança e da entrega ao Pai.


beijos em Cristo

elsa nyny disse...

Que lindo o amor!

beijitos!

joaquim disse...

Olá Maria João

Não costumo resistir!eheheh

Às vezes até me dizem que sou criança demais, mas eu gosto de me sentir assim abandonado à Sua vontade.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Olá Elsa

É tão lindo que não há nada mais bonito!!!

Abraço amigo em Cristo

Catequista disse...

E ele há tempo melhor do que a infância, a idade da inocência?
Obrigada pela visita ao meu cantinho.

Um abraço

malu disse...

canta, canta avezita o teu hino ao Senhor nas teclas do Joaquim :)

Que ternura!

Abraços.

Fa menor disse...

Lindo, lindo!
Tão lindo, que me fez recordar a minha avó, que tinha sempre coisinhas assim para me contar/cantar!

Beijo

Fa-

joaquim disse...

cara Catequista

Obrigado pela visita.
Porque isso é que Ele nos quer assim:
inocentemente, conscientes da Sua presença em nós, e do Seu amor por nós.

Abraço em Cristo

joaquim disse...

Malu amiga Malu

As teclas deste pobre de Cristo limitaram-se a teclar a maravilha de poema que o Menino inspiroua João de Deus.
Era do meu livro da segunda classe, salvo o erro, e pertence à Cartilha Maternal.

É realmente uma ternura, que acho aprecio mais agora que quando era "pequenino".

Abraço amiiiiigo em Cristo

joaquim disse...

Olá Fá

É as avós têm sempre coisas lindas do seu tempo para contarem.

Já agora, estás a meter-te comigo por eu já ser avô...eheheh

Abraço "avô" em Cristo

Fa menor disse...

Oh, Joaquim! Mas que ideia a tua!
Então, logo eu?!
Olha que eu mais tarde ou mais cedo não andarei também mt longe disso!!! E como gostaria que isso acontecesse!

Beijo

Fa-

joaquim disse...

Oh Fá
Estava a brincar, estava a brincar...
Gosto muito de ser avô...

Abreijo em Cristo

Anónimo disse...

"Hino de Amor"!!!! Faz 60 anos que o li e ainda me recordo desse poema em grande parte.