terça-feira, 26 de junho de 2007

O TEU OLHAR SENHOR

O Teu olhar Senhor, debruça-se sobre mim.
Da testa caem-Te grossas gotas de sangue, mas o Teu olhar continua terno e quente.
As Tuas costas, o Teu peito Senhor, não tem mais espaço para rasgar, para ferir, e o Teu olhar cheio de carinho.
As Tuas mãos, e os Teus pés Senhor, são uma chaga viva, e o Teu olhar repleto de perdão.
O Teu Corpo cede, entorta-se, geme de dor, e o Teu olhar é um abraço de acolhimento.
Todo Tu Senhor, és um hino de dor e sofrimento, e o Teu olhar é um oásis de paz.
Pende-Te a cabeça, entregas-Te todo ao Pai, na consumação do sacrificio total, e o Teu olhar é só misericórdia.
Baixo a cabeça, baixo os olhos, envergonhado, culpado, contrito, mas o Teu olhar de amor entra-me no coração e segreda-me aos ouvidos:
«É porque te amo, meu filho»!

4 comentários:

Fa menor disse...

Lindo texto, Joaquim!
Tocou-me.

Beijo

Fa-

joaquim disse...

Obrigado Fá.
Quando o escrevi num momento, emocionei-me.

Abraço amigo em Cristo

antonio disse...

Este é o olhar que no redime. Que nos segreda ao coração.

joaquim disse...

Obrigado António pelas tuas palavras.
É o olhar que levou o arrependimento e o perdão ao coração de Pedro.
Abraço amigo em Cristo