terça-feira, 30 de janeiro de 2007

O DIREITO À VIDA

«O aborto não é um direito da mulher.
Ninguém tem o direito de decidir se um ser humano vive ou não vive, mesmo que seja a mãe que o acolheu no seu ventre.
A mulher tem o direito de decidir se concebe ou não.
Mas desde que uma vida foi gerada no seu seio, é outro ser humano, em relação ao qual tem particular obrigação de o proteger e defender.»
__
Excerto da Nota Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa.

6 comentários:

elsa nyny disse...

Olá Joaquim!!
è isso exactamente!
Embora as pessoas queiram esquecer a toda a força, não sei porquê???


Tudo de bom!


:))

elsa nyny disse...

Olá Joaquim!!
è isso exactamente!
Embora as pessoas queiram esquecer a toda a força, não sei porquê???


Tudo de bom!


:))

elsa nyny disse...

Joaquim!!!

Amei teu poema!!
Obrigado és um querido!!!


Beijo
:))

J disse...

Joaquim,

Que texto tão verdadeiro. O ponto central da questão está muito bem exposta no que escreveu.

As mulheres que tantas vezes usam frases como " na minha barriga mando eu" não percebem, que mandam até conceberem, quando um novo ser cresce dentro delas, se interferirem nesse crescimento, já estão a entrar na liberdade de outro, do ser que está a crescer.

Rezo por todas as almas que vão para o Céu, e que são mortas por actos como este.

Um grande beijinho em Cristo

joaquim disse...

Olá Elsa
Obrigado pela visita.
Querem esquecer, querem, mas é nossa missão ir lembrando!!
Ao ler o teu lindo poema do Veleiro, a minha caneta empertigou-se e saiu aquilo!!!
Abraço em Cristo

joaquim disse...

Olá Joana
"na minha barriga mando eu" se isso não implicar a morte de outrém.
Penso que percebeste que o texto não é meu, mas sin da Conferência Episcopal Portuguesa, o "seu a seu dono".
Abraço em Cristo