domingo, 21 de janeiro de 2007

ARTIGO DO PADRE ANSELMO BORGES SOBRE O ABORTO

«O blastocisto, por exemplo, é humano, vida e vida humana, mas não um individuo humano e, muito menos, uma pessoa humana.»

«Antes da décima semana, não havendo ainda actividade neuronal, não é claro que o processo de constituição de um novo ser humano esteja concluído.»

Anselmo Borges publica hoje no Diário de Noticias o seu artigo semanal, a que intitula “Referendo sobre o aborto”.
Entre vários considerandos, coloca as duas frases acima referidas, para defender não sei muito bem o quê.
Não se poderá dizer que as frases estão retiradas de contexto, porque as mesmas são afirmações por si mesmas, produzidas pelo autor do texto.
E é isto que me espanta, porque Anselmo Borges é Sacerdote da Igreja Católica, como aliás faz questão de deixar expresso na coluna por si assinada, logo abaixo do seu nome:
“Padre e professor da Filosofia”.
«O blastocisto é humano, vida e vida humana».
Ora para mim, cristão e católico, a vida humana é Dom de Deus e como tal a Ele pertence, eu não posso dispor dela a meu belo prazer.
Foi assim que me ensinaram, e que ensina o Catecismo da Igreja Católica:
«A vida humana é sagrada, por que desde a sua origem, supõe a acção criadora de Deus e mantém-se para sempre numa relação especial com o Criador, seu único fim. Só Deus é Senhor da vida, desde o principio até ao fim: ninguém, em circunstância alguma, pode reivindicar o direito de destruir directamente um ser humano inocente.» 2258
Logo, se a explicação dada acima pelo autor do artigo, é para de alguma forma justificar o aborto, seja em que circunstância for, não está de acordo com aquilo que ensina a Igreja a que o mesmo pertence.
E digo isto, porque mais à frente o autor do artigo dá-nos a entender que concorda com o aborto em determinadas circunstâncias: «Não sem razão, pensam muitos (eu também) que, se fosse cumprida, a actual lei, permitida nos casos…, seria suficiente».
O Padre Anselmo Borges é com certeza um homem inteligentíssimo, profundamente culto, até teólogo, como muitos o reconhecem, (eu pessoalmente não tenho competência para isso), mas não é um homem simples, de humildade simples, com vontade de esclarecer o comum mortal.
Do alto da sua sabedoria escreve coisas que em vez de esclarecerem, baralham, que não estão de acordo com a Doutrina da Igreja a que pertence, e que, numa tentativa de justificar o injustificável, de apresentar uma abertura “politicamente correcta”, acabam por dar razão àqueles que não dando valor à vida concebida, a querem muito simplesmente eliminar.
«A sabedoria é o esplendor da luz eterna, o espelho puríssimo da actividade de Deus, a imagem da Sua bondade.» Sab 7,26
Tal como na outra frase que retirei do artigo:
«Antes da décima semana, não havendo ainda actividade neuronal, não é claro que o processo de constituição de um novo ser humano esteja concluído», faz uma afirmação que não está verdadeiramente aceite pela ciência, ou seja, que não há “actividade neuronal antes das décima semana”, partindo para a conclusão, de que “o processo de constituição de um novo ser humano esteja concluído”.
É lógico que não está concluído, nem estará aos nove meses!
Se Anselmo Borges não fosse Sacerdote não me preocuparia este seu escrito, mas sendo um Presbítero Ordenado na Igreja Católica, com a sublime missão de guiar o Povo de Deus, peço-lhe humildemente que não baralhe aqueles que acreditam que a vida humana é Dom de Deus e que portanto não está nas mãos dos homens retirá-la seja a quem for, sobretudo àqueles que ainda nem sequer se podem defender.
Reconheço humildemente que não tenho conhecimentos para suportar uma qualquer discussão com o Padre Anselmo Borges, sobre este ou outros assuntos, mas acredito que na abertura de coração, o Senhor nos dará a pureza simples da Sua vontade.

Saliento ainda que este escrito é dirigido àqueles que como eu acreditam em Deus Pai Criador, vivem a Fé no Senhor Jesus Cristo, se deixam guiar pelo Espírito Santo e vivem em Comunhão na Igreja Católica.
Não pretendo assim, exercer “pressão” sobre ninguém, (como para aí alguns afirmam), dando testemunho da Fé que vivo.

15 comentários:

Nova Evangelização disse...

+ + +
Caríssimo Amigo Joaquim

Tens toda a razão em pensar o que pensas do Pe. Anselmo Borges, no respeitante ao que infelizmente ele diz/escreve sobre a Vida humana em gestação; porém, como talvez desconheças, ou não, infelizmente não é só em matéria de aborto provocado/criminoso que ele pensa/filosofa/age assium...

O Frei Bento Domingues, por exemplo, pensa e age exactamente da mesma forma, ou analogamente, e como eles tanto outros clérigos, por mal dos nossos pecados...

Efectiva/lamentavelmente, para tais "teólogos/filósofos" já não há Inferno, nunca houve Demónios - ao contrário do que o Magistério da Igreja, para além das Sagradas Escrituras, nos ensina, revela e atesta, insofismavelemte, para já não falar no Divino Espírito Santo, que Deus me perdoe, dado que o dom da Fé está/deveria estar sempre em pimeiro lugar! -, e tantas outras heresias, como as contrárias aos Dogmas católicos sobre Nossa Senhora, como as contrárias à Infalibilidae do Papa, etc./etc!...

São os "católicos modernistas e liberalistas", rebeldes e obstinados, são os "novos hereges" que pululam por aí, os quais, mais do que ninguém - porque são (ainda) "sacerdotes católicos" (tal como o infeliz "padre" Mário da Lixa, embora este ao menos já não engane ninguém, valha-nos isso!) -, dão tantos maus exemplos e terríveis escândalos!...

Na Net, tal como na vida real, eles igualmente proliferam como cogumelos, basta, por exemplo, abrir a maioria dos blogues, ditos cristãos, dirigidos por padres, ditos católicos (e até mesmo por alguns seminaristas e religiosos consagrados)...
Que miséria, que decepção e desgosto!...

É certo que todos nós somos pecadores, que não devemos julgar (mal) ninguém, que não nos devemos considerar melhores do que os outros, por mais iníquos que sejam, mas há limites parta tudo, há casos que devem ser humilde e audaciosamente denunciados, a fim de tentar evitar-se males piores, na medida em que jamais devemos ser, ou parecer, cúmplices dos inimigos de Deus, da verdadeira e única Fé e Moral Cristãs...

Efectivamente, Jesus Cristo disse/exortou: «Não podeis servir a dois senhores (simultaneamente), a Deus e ao mundo (a Deus e ao Diabo)»; e disse/ensinou tantas outras coisa semelhantes, como: «Quem não é por Mim é contra Mim»; ou, dirigindo-se aos Seus apóstolos (e a Pedro em particular): «Quem vos ouvir a Mim ouve; que vos desprezar a Mim despreza»...

Desculpa, irmão, se achas que exagerei em alguma coisa (antes exagerasse ou fosse mentira!), ou se fui algo presunçoso e maçador; mas não pude, a tal propósito, deixar de fazer este oportuno comentário, uma vez mais...

Rezemos e façamos penitência por todos os sacerdotes e religiosos consagrados, assim como pela vitória do "Não" nesse maldito referendo anti-vida humana.

VIVA A VIDA !

Abraço reconhecido e dedicado, por Jesus e Maria, e por todos os Nascituros, sobretudo os que enfrentam maior perigo de vida/aborto provocado, infanticídio/homicídio pré-natal, desde o preciso instante da concepção, exactamente quando Deus lhes dá/atribui uma Alma humana, tal como felizmente aconteceu a todos nós.

José Mariano
.

joaquim disse...

Caro amigo José Mariano

Obrigado pela visita e comentário.

Tenho lido de vez em quando os artigos do Padre Anselmo Borges e outros, onde me parece, (e quem sou eu para julgar), existe, a par com a necessidade de “mostrar” o “saber”, a vontade de se “mostrarem” “politicamente correctos”.

Acredito que haja alguma “boa intenção” no que dizem e escrevem, mas também penso que ao fazerem-no, do modo que o fazem, baralham mais do que esclarecem.

Por vezes deixamos o nosso orgulho falar mais alto que a sabedoria, a verdadeira sabedoria que vem de Deus. Será este o caso? Será o meu caso?

Quanto aos blogues, meu caro José Mariano, há realmente alguns que de católicos têm pouco, (lá estou eu a julgar), mas devo dizer-te que em relação àqueles mais conhecidos de Sacerdotes, tenho tido “conversas” escritas com eles e em meu entender, tenho sentido uma grande abertura, uma vontade de dar e, porque não, uma vontade de ouvir, de conhecer em conjunto, de comungar, e dentro daquilo que vivo e sei sobre a Doutrina e a Fé, apenas muito excepcionalmente tenho encontrado algumas coisas que poderão não estar de acordo com o que julgo conhecer.

Atribuo muitas vezes isso há diferença de idades, (parecem-me de uma maneira geral bem mais novos que eu e tu), e portanto há maneira como cada um vive a sua Fé e o modo como ela lhe foi transmitida.

Caríssimo José Mariano, muito provavelmente o modo como vivo a minha Fé, a minha obediência à Igreja, também poderá parecer errada, ou menos correcta, a alguns mais novos, ou não tão novos, mas eu gosto de trocar “experiências”, vivências, e na comunhão da diversidade, encontrar a unidade.

Compreendo-te e penso que também me compreendes e peço-te que nunca te coíbas de fazer os teus comentários do modo como os quiseres fazer. Só conhecendo-nos uns aos outros nos poderemos ajudar mutuamente a caminhar para Deus e com Deus.

Rezemos, rezemos pelos Sacerdotes, consagrados, leigos, pelas vocações, pela Igreja, pela unidade das igrejas e pelo nosso País, para que o Espírito Santo ilumine os corações, as mentes e no dia 11 de Fevereiro, seja colocado um “ponto final”?, numa possível lei que legalize a morte, a morte dos que não se podem defender.

Abraço amigo em Cristo do
Joaquim

Nova Evangelização disse...

* * *

Caríssimo Irmão Joaquim

Ainda bem que me compreendes, como eu compreendo a ti, graças a Deus.

E mais: até compreendo também, relativamente, a maioria dos sacerdotes e religiosos ditos "modernistas", só que não concordo de todo com as suas "infidelidades" mais gritantes, mais "heréticas" e algo escandalosas, segundo aquilo que entendo e acredito de todo o meu coração, baseado na minha formação radicalmente cristã, ainda que todo o mundo seja contra...

Resumindo e concluindo: Jamais poderei aprovar ou tolerar tais abusos e rebeldias - segundo a a minha Fé genuína, o verdadeiro Amor de Deus e ao Próximo, tanto quanto em conformidade com a Divina Revelação, assim como com a Sagrada Tradição e o Magistério da Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica, tal como reza/ensina o Credo (O Símbolo dos Apóstolos), que é como que a Constituição da nossa Fé Católica Apostólica Romana.

Está escrito - mas nem seria necessário está-lo, ao menos para mim, graças a Deus - que a Doutrina e a Moral de Deus, ou de N. S. Jesus Cristo, não mudam jamais, nem um milímetro (nem uma vírgula), até ao fim do mundo, ou por toda a Eternidade, precisamente porque DEUS É SUMAMENTE IMUTÁVEL, Jesus Cristo é sempre O MESMO: ontem, hoje e sempre...

Ora eu também não mudo contra a Santíssima Vontade de Deus, por mais que me custe - prefiro mil vezes a morte! -, por mais que isso seja, como bem dizes, "politicamente correcto", (socialmente aceitável, culturalmente aprazível, filosoficamente credível), tal como as banais/levianas modas, frívolas e mundanas, que hoje são uma coisa e amanhã serão outra, ainda que contra toda a ética, moral e, sobretudo, opostas à Revelação Divina, à autêntica inspiração do Espírito Santo, nomeadamente através do Santo Padre e de todos os Bispos em total comunhão com ele - a começar pelo inalienável direito à Vida, desde o preciso momento da concepção, exactamente quando Deus nos atribui/confia a nossa Alma humana e imortal, louvado seja Deus!...

Imitemos, tanto quanto possível, N. S. Jesus Cristo; ou ao menos os Santos, bem mais facilmente, dado que estes eram criaturas tal e qual como nós, e alguns até foram inicialmente grandes pecadores, como aliás todos nós somos (e em particular eu mesmo, com grande desgosto e bastante humildade), relativamente, felizmente mais para o bem do que para o mal, pelos infinitos Méritos de Cristo, pelos infinitos Amor e Justiça de Deus (que não SÓ pelo Seu Amor), evidentemente...

As filosofias modernas - a maioria delas vãs filosofias! -, inclusivamente a nível dos seminários católicos, têm muito mais de negativo do que de positivo, e sobretudo levam a muitos egoísmos, materialismos e hedonismos, consequentemente a muitas tibiezas e perdas de Fé, segundo a mentalidade e fragilidade de cada qual...

Muitíssimo melhor seria - e se eu fosse Papa era o que faria -, que em vez de Filosofia fosse ensinada/estudada Psicologia, sobretudo nos seminários de formação para o Sacerdócio, mormente a nível ético, moral e cristão...
Que a Teologia fosse essencialmente de índole espiritual e evangélica, muito mais rigorosa e exigente...
Que a Moral fosse bastante mais cristã (Cristocêntrica), mais de cariz eterno do que mundano e efémero, que para mundana e frívola basta a Ética - quando em oposição à Moral, como tantas vezes infelizmente acontece...

Muitas melhorias de fundo (radicais), enfim, poder-se-iam e dever-se-iam fazer urgentemente, por mais que isso custasse aos chamados "modernistas/progressistas católicos", que em certos aspectos agem ainda pior do que os próprios Protestantes, de tal modo se encontram imbuídos de soberba e mundanismo, quais fariseus do tempo de Jesus, ou bastante pior ainda...

E fico-me por aqui, agora, pois acho que já me delonguei demais.

Que me desculpem os senhores Padres que critiquei, acho que justamente, no comentário anterior, mas foi por bem, acreditem se quiserem.

Por todos rezo e faço penitência, tal como pediu Nossa Senhora de Fátima, inclusivamente aos inocentes Pastorinhos.

+ Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
+ Para sempre seja louvado e Sua Mãe Maria Santíssima!

VIVA A VIDA !
VOTE "NÃO" À LIBERALIZAÇÃO DO CRIME DO ABORTO !
VOTE "NUNCA" À ABOMINÁVEL MATANÇA DE NASCITUROS !

Cordiais saudações, por Jesus, Maria e José, a Sagrada Família de Nazaré.
Precisamos de Famílias assim!

José Mariano

.

caminante disse...

Carísimo Joaquím: tristeza honda me produce que aquellos que han de ser luz sean tinieblas. ¡Pobre nuestro Señor! Recemos, reparemos, convirtamos el corazón. Y la inteligencia. Y pidamos perdón por tantos que quieren ser políticamente correctos.
Estoy plenamente de acuerdo con los planteamientos de Nueva Evangelización.
Es científicamente cierto que la madre, en el mismo instante de la fecundación, concibe un ser de la especie humana que es persona. El aborto procurado es siempre un crimen.Crimen nefando y abominable.Por citar sólo un texto: "se ha de proteger la vida con el máximo cuidado desde la concepción, tanto el aborto como el infanticidio son crímenes nefandos" (Gaudium et Spes, 51).
No quiero alargarme más. Pido cada día que el sí a la vida triunfe en Portugal.
"Nâo ofendan mais a Deus Nosso Senhor que já está muito ofendido". ¡Qué poco caso hemos hecho de esta petición de Nuestra Señora".
Un fortísimo abrazo.

joaquim disse...

Carissimo Caminante

Obrigado pela visita.

Em Portugal temos um "dito" que provavelmente também existe em Espanha e que eu acho define bem o "politicamente correcto" e que é:
"querer estar bem com Deus e o diabo".

Realmente quando o "politicamente correcto" se refere à religião e sua doutrina, apenas significa isso mesmo: "querer estar bem com Deus e com o diabo".

Tenho para mim que uma dos coisas que a juventude mais apreciava em João Paulo II era a forma precisa e definida como falava, ou seja, o que era sim, era sim, e o que era não, era não, não havia "talvez".

Em relação ao aborto é exactamente o que se passa. Só há uma maneira de decidir: NÃO.

Abraço em Cristo

J disse...

Joaquim,

Recordo-me de ter lido esse artigo do P.Anselmo, e de eu própria ter sentido o que escreveu, confusão. Questinonei-me a dada altura se este Padre estava a defender ou não o Aborto, já nem conseguia perceber porque dizia que um blastocisto não é uma pessoa humana, eu não quero julgá-lo, porque não sou ninguém para o fazer, e respeito-o muito, contudo discordo totalmente da opinião deste Padre, um blastocisto é o conjunto de células que irá dar origem a orgãos tecidos e sistemas, mesmo sendo um simples conjunto de células que já se encontram no inicio da sua diferenciação, eu pessoalmente considero vida humana, a proteger, porque para que um ser se desenvolva tem que passar pela fase de blastocisto faz parte do nosso crescimento enquanto seres, é uma etapa fundamental da embriogenese.

Sejamos capazes de Agradecer a Deus toda a vida humana que é um Dom de Deus.

Um grande beijinho em Cristo

joaquim disse...

Pois é Joana às vezes o "orgulho" do conhecimento fala mais alto que o amor à Doutrina.
Rezemos por todos e para que o Senhor da Vida nos ilumine na defesa da Vida.
Abraço em Cristo

Anónimo disse...

Curiosamente li o artigo do Pe. Anselmo e, neste momento é dos poucos que traz algo de novo à discussão.Assim e no meio disto tudo que importa reter:

-para mim a vida não é dom de deus.Surge em todo o lado ao mesmo tempo, assim como morre em todo lado ao mesmo tempo...um leopardo caça uma gazela...um bébe morre de morte prematura...um virus mata um homem...nisto não há qq metafísica ou deus,nem a natureza se dedica a teologias ou a sacralizações de conceitos de vida, é assim pq sim sem explicações..."Vida como bem absoluto" é um sofisma...O Absoluto corrompe absolutamente.

-até aceito que tenham uma mundividência cristã do mundo, respeito, agora que procurem impor esse ponto de vista ao resto da sociedade é que não subscrevo.

Espectadores disse...

Caro Joaquim Mexia,

Não está só nesta sua convicção. Infelizmente, como já foi referido por vários visitantes, e por muito boas que sejam as suas intenções, estes senhores são maus sacerdotes. Possivelmente não serão maus no exercício da caridade (desconheço-o), mas seguramente que a doutrina que defendem não é católica.

Estou a pensar, com alguns amigos (todos leigos), tomar uma atitude em relação a estes sacerdotes que não dignificam a santa doutrina católica e que insultam a memória de Jesus Cristo, da Virgem Maria, dos Apóstolos e dos Mártires que deram a vida pela nossa fé.

Um abraço,

Bernardo Motta

joaquim disse...

Anónimo

É lógico que não sendo um crente, pelos vistos, não pode entender que a vida é um Dom de Deus e assim também se percebe que ache que o Pe. Anselmo Borges tem razão.

Ninguém quer impor visão nenhuma a ninguém: quem quer acreditar, acredita, quem não quer é perfeitamente livre de o fazer.

Essa é uma das grandezas de Deus, criou-nos em total liberdade.

Abraço

joaquim disse...

Caro Bernardo Motta

Obrigado pela visita.

Só agora vi o seu comentário.

Repito aquilo que já disse acima: Há certos Padres "intelectuais" que se ouvem mais a si próprios, do que ouvem o Espírito Santo.

Dividem em vez de unir.

Que Deus os abençoe coma graça da humildade.

Abraço em Cristo

Anónimo disse...

Ha alguma razao para acreditar que o sentido ultimo do universo esta escrito num livro?
Se sim, qual e?
Se nao, porque e que a Biblia (uma das mais notaveis obras escritas da humanidade) e tao frequentemente a unica fonte de argumentos em assuntos relativos a natureza das coisas?

Anónimo disse...

Boas!
Apenas hoje tive conhecimento deste espaço católico online por via de uma pesquisa sobre o Pe. Anselmo... Em 1º lugar muito obrigado pela música que acompanha as páginas!... Em 2º lugar digo desde já que por princípio também sou contra o aborto ou qualquer forma de morte provocada!...
...Mas atenção que as coisas no nosso cada vez mais pequeno mundo não são assim tão simples... Se os Mandamentos da Lei de Deus são Eternos e intemporais e são mesmo, já os problemas com que nos confrontamos mudam conforme a época... E as concepções do que é um ser humano também. Vejam como S. Tomás de Aquino via o humano... Ou como Pierre Teilhard de Chardin o via para não irmos mais longe!...Há que ter um certo sentido crítico... Que o Pe Anselmo e o Frei Bento procuram ter!... O que dizer da jovem violada que tem 1 filho do agressor? Ou do perigo para a vida da mãe? Ou da miséria psicológica? Deus quer tanto sofrimento junto? NÃO!... Meus caros prefiro 1 Padre defensor dos Padres casados ainda que zeloso cumpridor do celibato a 1 Padre fiel defensor do celibato, mas com aquela vidinha privada que se imagina!... Prefiro 1 Padre defensor da Ordenação de Mulheres do que aqueles que acham que o papel da mulher é limpar o templo antes deles chegarem e rezar o terço a que não se dignam de assistir!... Prefiro 1 padre que anda de Ferrari, mas cuja obra social e religiosa todos conhecem e reconhecem a 1 Padre defensor da Pobreza do tipo favela, mas que tem 500000 acções de um grande banco em seu nome!... Enfim, prefiro 1 Padre que seja 1 perfeito modernista mas comprometido com as coisas do Alto do que 1 Padre dos que apregoam 1 moral que se sabem incapazes de cumprir!... Conheço pessoalmente os 2 clérigos de que falam!... Sei que buscam o Altíssimo falando dele como ninguém!... É preciso conhecer a obra das pessoas para se falar delas!... Também conheço o parvo da Lixa, mas esse infelizmente julga-se um Deusinho na Terra... Assim acabará isolado!...
Já agora não me levem a mal o que vos vou dizer a seguir:
I - Sem 1 tal de Tales de Mileto que se questionou 1 dia sobre as origens do Universo nós não estariamos aqui a falar ao computador. Viveríamos nas grutas!!!... Daí a importância da Filosofia para a formação do Homem!...
II - É que só pela evolução do conhecimento foi possível chegarmos à mais maravilhosa das conclusões: Que comungando o Pão da Eucaristia nós tornamo-nos Sacrário Vivo de Cristo!!!... Estaremos à altura?...
Boa noite!...

Anónimo disse...

Força, valente!
Vê-se que Deus fala directamente contigo e tu transmites directamente o que Ele te diz!
Sê feliz!

Anónimo disse...

Realmente este é o nível realmente medíocre de alguns "tipos" que se dizem teólogos e padres. Que eu saiba TODOS NÓS FOMOS ZIGOTO, EMBRIÃO E FETO! Se defendemos os direitos das minorias, dos animais e das mulheres, porque não defendemos o direito à vida dos nasciturnos?