quarta-feira, 17 de janeiro de 2007

DIREITO DE NASCER

Fico assim, meu Deus, a pensar naqueles que não nascem, porque não os deixam nascer.
Fico assim, meu Deus, a pensar que nasci, porque me deixaram nascer.
Fico assim, meu Deus, a pensar naqueles que tomam decisões sobre a vida dos outros que ainda não nasceram, mas podem tomá-las porque a eles os deixaram nascer.
Dizem-me que é assim, meu Deus, que a vida é feita de escolhas, de decisões que é preciso tomar.
Mas como posso eu, meu Deus, tomar decisões sobre a vida dos outros, dos que estão para nascer, se eles ainda não podem tomar decisões sobre a minha vida já nascida?
Dizem-me que é assim, meu Deus, que são os direitos de cada um.
Mas como posso eu, meu Deus, arrogar-me dos meus direitos, se não concedo aos que ainda não nasceram o direito básico à vida, que lhes dá o direito… a terem direitos?
E por isso, meu Deus, fico assim a pensar que o único direito, verdadeiramente direito, é o direito a nascer, é o Direito à Vida!

4 comentários:

J disse...

Joaquim,

Cada palavra, cada suspiro, cada virgula, que escreveu é o que eu sinto.

Parece que me leu a mente.

Um grande beijinho em Cristo

KA disse...

CAro Joaquim,

Aqui lhe deixo um site, bem construído, com boa informação, mas acima de tudo já a trabalhar em respostas.

http://vidascomvida.org

Abraço

joaquim disse...

Obrigado Joana.
São coisas que nos saem assim do coração.
Viva a Vida.
Abraço em Cristo

joaquim disse...

Cara Ka
Obrigado pela visita.
Já conhecia "vidascomvida" até por causa de reuniões na minha Diocese.
A meu ver estão a fazer um trabalho muito bem feito.
Abraço em Cristo