quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

CONTO DE NATAL 2010

.
.
Deitada no sofá em posição fetal, aninhava-se, fechando-se sobre si própria, envolvendo-se cada vez mais na sua tristeza, no seu desespero, na incrível solidão que naquele momento vivia.

Dia 24 de Dezembro, véspera de Natal!

Naquela manhã tinha-se levantado decidida a de uma vez por todas confirmar ou não, aquilo que o seu coração há muito lhe dizia, mas ela não queria acreditar.

Feito o teste, a resposta era inequívoca: Estava grávida!

Naquele momento, sozinha na casa de banho, tinham passado pela sua cabeça e pelo seu coração, os mais incríveis pensamentos, os mais inexplicáveis sentimentos!

Por um lado pensara que não podia ser, não era possível, e de maneira nenhuma podia aceitar aquele facto, pelo que tinha de lhe pôr fim muito rapidamente.
Por outro lado, sentira um amor que se desprendia do seu coração e a levara a acariciar a barriga como se alguma coisa já lá se sentisse.

Saiu da casa de banho e dirigiu-se para o quarto, com o “coração aos saltos” de nervosismo, mas também com uma sensação de medo.

Como iria o seu namorado reagir aquela notícia?

Ao vê-la, ele logo percebeu que alguma coisa se passava, pelo que de imediato lhe perguntou o que a preocupava.

Numa voz sentida e baixa, repassada de ternura e medo, ela respondeu-lhe dizendo que estava grávida.

Não precisava da resposta dele, pois o olhar incrédulo e ao mesmo tempo furioso, revelou sem margem para dúvidas o que ele pensava.

Nem se queria lembrar da discussão, das incríveis coisas que ele disse, do ar ofendido e revoltado com que se lhe dirigiu, e sobretudo da tomada de posição ao dizer-lhe que ela tinha de imediatamente pôr fim à gravidez.

Lembrava-se de não saber o que lhe responder, pois nela havia um misto de decisões e indecisões, que iam desde o aceitar o que ele propunha, até ao sentimento maternal que falava mais alto, e lhe dizia ao coração que ela não podia terminar aquela gravidez.

Ainda estavam nos seus ouvidos a “explosão” do bater da porta da rua e as últimas palavras duríssimas que dele ouviu: Nunca mais me pões a vista em cima!

Tinha ficado ali, sem reacção, prostrada, imóvel, sem perceber o que tinha acontecido.

Tinham passado uma óptima noite, as promessas de amor eterno, o casamento a marcar e, de repente … o mundo desabava-lhe em cima!

Percebeu que no estado em que estava não podia passar a noite de Natal em casa dos seus pais. Eles perceberiam de imediato que alguma coisa de grave se passava, e ela não queria dar explicações nenhumas, nem queria ouvir fosse o que fosse naquele dia!

Muito a custo telefonou-lhes tentando fazer uma voz normal, e arranjou uma desculpa mais ou menos verosímil para não estar com a família nesse dia.

Agora estava sozinha!

Há horas que estava naquela posição. A noite tinha chegado e ela nada tinha comido durante todo o dia. Apetecia-lhe morrer e ao mesmo tempo apetecia-lhe viver.

Falava com a sua barriga como se alguém a escutasse, fazendo juras que sozinhos os dois, mãe e filho, haviam de conseguir. Percebeu então que uma decisão estava tomada: Aquele filho ia nascer, contra tudo e contra todos!

Ficou um pouco mais animada com a consciência da decisão tomada, mas logo a perspectiva do futuro lhe caiu em cima com uma tal força, que se sentiu fechada numa gruta funda, sem luz, sem ânimo e sem esperança.

Olhou para o pequeno presépio que tinha na sala, e lembrou-se da Missa do Galo!

Não faltava a essa Missa desde que se lembrava de si própria, e por isso mesmo, decidiu com grande esforço que iria participar nela, mas a uma igreja diferente da habitual, claro, pois não queria encontrar a sua família.

Saiu para o frio da rua, o que lhe deu um pouco de alento, tendo-a despertado do torpor em que se tinha deixado envolver.

Procurou um lugar na igreja onde ficasse só, pois não queria sorrir a ninguém, não queria cumprimentar ninguém, não queria falar a ninguém.

A Missa passou sem ela dar conta e apercebeu-se então que já tinha chegado o momento da Comunhão.
Lembrou-se com alguma mágoa que, de acordo com o que tinha aprendido na família e na catequese, não poderia comungar a hóstia consagrada, dada a vida que vivia.

Mas também se lembrou ter aprendido que Jesus nunca abandonava aqueles que a Ele se dirigiam de coração aberto.
Ajoelhou-se e entrando dentro de si, falou com Aquele Menino que há tantos anos “via nascer” no presépio de casa dos seus pais.

“Jesus, eu não sei o que acreditar, mas sinto que de alguma maneira estás aqui comigo e me fazes companhia. E agora, Jesus, o que hei-de eu fazer?
Eu só quero sentir amor, sentir que não estou só, e que tomei a decisão correcta.
Sabes, Jesus, ele ofendeu-me muito, mas não lhe desejo mal. Olha lembro-me das Tuas palavras na Cruz e apetece-me dizer o mesmo: Perdoa-lhe que ele não sabe o que faz.”

Sentiu uma mão no ombro, que suavemente lhe chamava a atenção, e uma voz terna que lhe dizia:
- Desculpe mas tem que sair. A Missa já acabou e temos de fechar a igreja.

Não se tinha apercebido do tempo passar!
Balbuciou uma qualquer desculpa e saiu rapidamente para a rua.

Um sorriso aflorou os seus lábios. Não sabia o que se passava, mas uma paz, uma tranquilidade, uma alegria, invadiam o seu coração. Pela primeira vez nesse dia não teve medo da decisão tomada e teve a certeza inexplicável de que tudo iria correr bem, mesmo com as provações normais que uma situação como aquela acarretava, e que ela tinha decidido viver.

Quase ao chegar a casa, reparou num vulto que estava sentado nos degraus da entrada do prédio, todo dobrado sobre si próprio, por causa do frio, claro.
Não teve medo, mas apenas pena daquele pobre desgraçado que não devia ter onde ficar, e pediu a Jesus que o ajudasse também.

Ao subir os degraus da entrada, o vulto levantou-se, e prostrou-se de joelhos diante de si, dizendo apenas:
- Perdoa-me! Perdoa-me que eu nem sei as asneiras que disse, o mal que te fiz! Perdoa-me!

Olhou para a cara dele. As lágrimas corriam-lhe pela face, mas ele não se importava. Apenas não conseguia olhá-la nos olhos, de tão envergonhado que estava.

Puxou-o para cima, pegou-lhe na cara com as duas mãos, e deu-lhe um terno beijo nos lábios.

Numa voz entrecortada pelo choro, ele apenas dizia:
- Eu amo-te, eu amo-te, e a melhor expressão do meu amor, do nosso amor, é este filho nosso que trazes em ti e que eu quero viver contigo! Como pude ser tão cego, tão desumano, tão desprezível! Casamos amanhã, casamos mal seja possível! Eu quero estar contigo e viver todos esses momentos da tua gravidez, e do nascimento do nosso filho!

E não se calava, até que ela suavemente lhe colocou a mão nos lábios e o empurrou para dentro de casa.

Olhou para ele, fixamente nos olhos, e disse com a voz cheia de amor e ternura:
- O amor tudo vence! O passado já passou e não volta mais! Vivamos agora o presente e o futuro!

Ele aquietou-se e ficaram abraçados por um longo período de tempo, apenas gozando e sentindo a companhia um do outro.

Ela afastou-se então um pouco e disse-lhe:
- Hoje ainda tens que fazer mais uma coisa comigo, por mim e por ti.

Ele anuiu, baixando a cabeça.

Aproximaram-se então de mão dada do pequeno presépio, e ela ajoelhou-se com ele, dizendo:
- Agradece comigo a Jesus, o Amor que nasce no coração dos homens e que hoje renasceu nos nossos corações!

Lá fora ouviam-se vozes de jovens que cantavam:

“Noite feliz, noite feliz!
O Senhor, Deus de Amor,
Pobrezinho, nasceu em Belém
Eis na lapa Jesus, nosso Bem
Dorme em paz, ó Jesus!
Dorme em paz, ó Jesus! ”

ou então … eram os ouvidos dos seus corações unidos que assim ouviam.


Monte Real, 21 de Dezembro de 2010


Com este Conto de Natal, desejo a todas as minhas amigas e todos os meus amigos que aqui costumam ajudar-me nesta caminhada para Deus, por Deus e com Deus, um SANTO e FELIZ NATAL e um ANO NOVO cheio das bençãos de Deus.
Este Conto de Natal, constitui também a minha participação do 25º Dia de Caminhada para o Natal, que amanhã prossegue com a Gisele.
.
.

42 comentários:

Nova Civilização disse...

Amigo Joaquim,

"...O amor tudo vence! O passado já passou e não volta mais! Vivamos agora o presente e o futuro!..."



obrigada.Assim Seja. Façamos sempre das nossas vidas uma eterna comunhão com Deus, em todos os momentos de tristeza ou alegria, pois só Ele pode nos iluminar...

Um santo natal e um feliz ano novo para você e toda a sua família.


abraços fraternos

Gisele

malu disse...

Joaquim,

Natal é Amor e por isso deve ser todos os dias. E a par com o amor, vai a fé, a esperança e a caridade que tão bem incluiste, e a dar, neste belíssimo Conto de Natal.

Um Santo Natal também para ti e tua família.

Abraço em Cristo e Maria.

ontiano disse...

Belo conto!
Deus te abençoe que eu já o faço

Anónimo disse...

Camarigo Joaquim, enternecedor, comovente o teu belíssimo conto de Natal.
A mensagem que dele emana toca todos, mesmo os que ainda duvidam de....
Um grande abraço de amizade, respeito e admiração por seres um ser humano tão grande.
Feliz Natal, para ti e todos os teus.

Vasco A. R. da Gama

RETIRO do ÉDEN disse...

Muito belo este conto de Natal.
Deixemos que ELE nos conforte em todos os dias das nossas vidas com o SEU AMOR.
Santo e Feliz Natal cheio de Luz do Senhor.
Abraço
Mer e família

Rosa disse...

Ainda que seja apenas "um conto de Natal" eu faço votos para que muitos mais se realizem nessa Admirável noite.
Mas para que aconteça o nosso coração tem de estar preparado,liberto, repleto de desejo que a "magia" aconteça.
Sentir que, só com Ele na nossa vida o "milagre" é real.

Retribuo os votos de Santo Natal.

DE MÃOS DADAS disse...

Que maravilha este conto de Natal.
E como Deus arranja tão bem as coisas.
Amor, fé, medo mas a fé eo amor superaram o medo.
Gostei
Um santo Natal também para o Joaquim e familia.
Abraço em Cristo

Lucinha Cullen's Garden and Cia disse...

Joaquim,

Lindo conto, mas que entra nos nossos corações como realidade.

Obrigada e Feliz Natal pra você e toda a família.

Anónimo disse...

Joaquim
Gostei muito deste conto.
Um bom Natal !!!

Jorge Novo

teresa disse...

sem palavras , um conto muito bonito.

feliz e santo natal ..

beijinho ..

Canela disse...

Soltaram-se-me as lágrimas....

Meu bom amigo Joaquim; que N. Senhor te continue a abençoar a ti e a todos os teus, para que continues sem hesitar, a missão que Ele te deu.

Beijinho fraterno

Felipa disse...

Um belo conto, realista mas que ao mesmo tempo nos enche de esperança no amor e na fé.
Aproveito para desejar um santo e feliz Natal
Abraço

Ailime disse...

Joaquim,
Um belo conto, sim, de Natal, porque esta mãe tal como Maria também confiou no Senhor e foi entregar-se nas Suas Mãos. E aconteceu Natal.
Que o Senhor nos ajude a confiar mais e a entregar-Lhe as nossas fragilidades, as nossas dificuldades e Ele no Seu Amor misericordioso nos compensará.
Muito obrigada pela linda partilha.
Desejo-lhe também um Santo e Feliz Natal.
Bom Ano Novo.
Ailime

joaquim disse...

Amiga Gisele, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Malu, minha amiga, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Mano António e meu padrinho

A ti abraço-te no dia 24 em família.

Que Deus te abençoe sempre.

joaquim disse...

Camarigo Vasco

Obrigado!

Tocaram-me as tuas palavras.


Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço camarigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Amiga Mer, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para si e toda a sua família.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Amiga Rosa, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para si e todos os seus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

minha amiga Utilia, obrigado pelas tuas palavras.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Amiga Lucinha, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para si e todos os seus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Caro amigo Jorge, companheiro de estudos, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Teresa, minha amiga, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Minha amiga Canela, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Amiga Felipa, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Amiga Ailime, obrigado.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para si e todos os seus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

Dulce disse...

Amigo Joaquim
apesar de tardiamente li finalmente este belíssimo conto, com um enredo bem actual, infelizmente. Mas com um finl feliz:))
Muito bonito.

Quero deixar os meus sinceros desejos de um Santo Natal e agradecer-lhe o cristão e o amigo que é. Obrigada.
Abraço amigo em Cristo Salvador

joaquim disse...

Amiga Dulce, obrigado pelos seus votos e pelas suas palavras.

Um Santo e Feliz Natal e um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para si e todos os seus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

C.M. disse...

Você meu caro amigo, fêz-me chorar com este seu conto... e li-o ansiosamente temendo o fim... a vida é tão difícil, há tanta maldade por aí!

Um abraço amigo e votos de um Santo Natal. Vou-me agora deitar e dormir santamente com aquela que Deus me deu para companheira dos meus dias...

Nova Civilização disse...

Amigo Joaquim

Já é Natal,

Obrigada por tudo em especial pela amizade em Cristo vocÊs fazem parte da minha história,

abraços para vc e toda sua família,

Gisele

Anónimo disse...

Adorei maravilhoso
Jesus é nosso amigo
E neste natal
Está comigo está contigo
Está no meio de nós
Está com toda a gente
Porque Deus é bom
E quer toda a gente contente
Também eu da minha terra
Aqui deste cantinho
Dezejo-vos um feliz natal
A minha terra é o Goulinho.


ALA Poemas
Voz do Goulinho
António Assunção

joaquim disse...

Amiga Delfim, obrigado pelos seus votos e pelas suas palavras.

Desejo que tenha passado um Santo e Feliz Natal e desejo-lhe um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para si e todos os seus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Obrigado amiga Gisele.

Um grande e amigo abraço para ti e todos os teus na paz de Jesus

joaquim disse...

Caro António Assunção

Obrigado pela visita e pelas palavras.

Desejo que tenha passado um Santo e Feliz Natal e desejo-lhe um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para si e todos os seus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

Mari disse...

Feliz Natal, querido amigo Joaquim...
Imperdoável minha sumida, perdão..não se abandona os amigos.
Estou com problemas no meu blogue de orações....acredita?! Surreal...
Vim desejar um Feliz Natal e um Ano Novo maravilhoso, porque ainda estamos no Natal!!! E isso é incrível!
Peço que reze por mim.

jose disse...

Há neste conto ( e logo de Natal!) um dado considerado, tanto pelo contador como pelos comentadores, como normal porque ninguém faz alusão a ele: o facto de uma rapariga ter relações sexuais antes do casamento... e ficar grávida!Aqui há uns anos atrás, nem o Natal lhe traria o "milagre" de não ser logo excluída da comunidade paroquial...Mesmo hoje...Graças a Deus que as coisas já não são como eram!

joaquim disse...

Obrigado amiga Mari

Espero que resolvas rapidamente esses teus problemas.

Desejo que tenhas passado um Santo e Feliz Natal e desejo-te um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Caro José

Obrigado pela visita e pelo comentário.
Infelizmente e quer se queira quer não é um facto “normal” nos dias de hoje o que não quer dizer que esteja correcto.
O simples facto de o mencionar num conto não significa que se aprove tal facto, mas sim, que é isso mesmo, um dado “normal”.
É “normal”, por exemplo, hoje haver drogados e a menção a esse facto não significa que se aprove o mesmo.
Desde que essa palavra normal seja utilizada como habitual, e não como dentro das normas.
Mas se reparar no mesmo conto a personagem se confronta ela própria com o facto de essa situação não ser “normal” em Igreja e por isso mesmo age de acordo com o que aprendeu.
Tenho 61 anos e nunca vi ninguém excluído da comunidade paroquial por um facto desses. Vi sim, ser excluída pela sociedade ou pela própria família.
Se com a frase «as coisas já não são como eram» pretende dizer que a Doutrina da Igreja mudou em relação às relações sexuais fora do Matrimónio, (sejam elas antes ou depois), permita-me que lhe diga que tal não aconteceu, a Doutrina é exactamente a mesma, mas o facto de uma rapariga solteira ficar grávida não significa que não deva ser ajudada, antes pelo contrário, mas essa ajuda não significa a aprovação do acto que levou a essa situação.

Desejo que tenha passado um Santo e Feliz Natal e desejo-lhe um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para si e todos os seus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

RETIRO do ÉDEN disse...

Esta familia vem agradecer do coração, as suas orações.
Desejamos que se faça somente a SUA VONTADE e que todas as orações sejam ouvidas por ELE.
Um Santo Ano para si e toda a sua abençoada família.
Que Cristo nos abrace a todos, um a um e nos dê a aceitação necessária para tudo o que temos de passar nesta vida, sem nunca perdermos a Fé e a Esperança em Jesus Cristo. Que o sofrimento nos fortaleça na Fé, no perdão e no Amor pelo próximo.
Abraço
Mer e família

concha disse...

Um abraço na Paz de Cristo,na continuação de um Santo e Feliz tempo de Natal

joaquim disse...

Obrigado Mer, pelso seus vtos e pelas suas palavras.

Desejo que tenha passado um Santo e Feliz Natal e desejo-lhe um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para si e todos os seus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família

joaquim disse...

Obrigado Concha

Desejo que tenhas passado um Santo e Feliz Natal e desejo-te um Ano Novo cheio das bençãos de Deus, para ti e todos os teus.

Um abraço amigo em Deus Menino com a Sagrada Família