sexta-feira, 13 de abril de 2012

UMA MEMÓRIA VIVIDA (2)

.
.
A minha irmã Belinha, (Isabel), faria hoje anos.

Há já muitos anos que não festeja aniversários, porque o tempo para ela é a eternidade, é o Todo, em comunhão com o Tudo.

Ficou-nos a saudade, que se vai libertando da dor, para apenas realçar o amor.

E a Belinha era amor! Oh, se era!

Aquela bondade no trato, aquela forma “desconcertantemente” alegre de parecer não se preocupar com o dia-a-dia, (vivendo a Palavra «Qual de vós, por mais que se preocupe, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida?» Mt 6, 27), aquele dar-se aos outros, aquele jeito nato de tratar com as crianças, aquela boa vontade com tudo e com todos, faziam da Belinha uma mãe, uma filha, uma irmã e uma amiga de inteiro amor.

A sua criatividade era sem limites, sobretudo para agradar aos outros, especialmente à família.

Lembro-me uma vez, (teria os meus 13/14 anos), de ir passar uns dias à sua casa a Caminha, onde o João Maria, seu marido, exercia funções de Magistrado Judicial.
Num desses dias, tinha-se programado uma ida à praia, só que o dia nasceu cinzento e chuvoso.
Mas a Belinha e o João Maria não se atrapalharam, e indo buscar um plástico grande, colocaram-no no chão da sala, onde acabaram por colocar areia e uma bacia larga cheia de água salgada. Estava feita a praia!!!

Lembro-me dos biscoitos “bêbados” que a Belinha fazia e vem-me água à boca!
Tinha que os esconder de mim, pois uma caixa inteira teria uma existência muito efémera!

A Belinha, para além de minha irmã, era também minha madrinha de Baptismo, e quando, ao fim de muitos anos de afastamento, eu me reencontrei com Deus, ou melhor, deixei que Ele me reencontrasse, tivemos longas conversas onde fui descobrindo nela uma profunda e vivida fé, que conversada e testemunhada por ela, muito me ajudou a encontrar caminhos de sensatez no meio da “excitação” de fé, que eu então vivia.

Partiu cedo, para junto de Deus, sem dúvida para interceder por nós, que ainda não estamos preparados para esse encontro de graça.

Fico-me por estas duas recordações que hoje quiseram vir ao meu pensamento, porque as outras, são recordações do coração e para essas, não há palavras que as consigam descrever.

Decididamente a minha família, meus pais e nove irmãos, vai-se mudando calmamente para o Céu!

Monte Real, 13 de Abril de 2012
.
.

24 comentários:

José Mexia disse...

Obrigado Tio. Neste dia a Mãe quase que pedia desculpa por ser o centro das atenções.
Um abraço,

Leonor disse...

Que bonito tio, obrigada.
Um beijo
Leonor

Filha de Maria disse...

Carissimo Joaquim;

Deixo-te apenas um abraço em Cristo.

Sofia disse...

Muito bonito, adorei ler o seu texto!
Hoje e todos os dias penso nesta minha Tiamãe tão querida que me acompanhou e amou tanto!
beijo

Rita disse...

Que bonito!
Tantas saudades....
Beijo

Graça Pimentel disse...

É comovente ler estas palavras sobre a família. Eu ainda por cá tenho a minha mãe e todas as minhas irmãs e cunhados. Sou uma pessoa abençoada por Ele.

beijo

JM Ferreira disse...

Olá Joquim;

Não tenho dita nada, porque perante os teus testemunhos não é preciso acrescentar nada. Apenas uma coisa: segui-los.
Tanto este post como o anterior, não é vergonha dizê-lo, emocionaram-me.
Mereces a eternidade do Eterno, no Seu seio...
Um abraço,

JM Ferreira

Anónimo disse...

É linda a homenagem que fazes à tua irmã Belinha. A minha esposa também tem esse nome. Por associação a emoção que senti ao ler o teu artigo.
Um abraço transatlântico,
JC

JPR disse...

Caro Joaquim,
Obrigado pela partilha sobre a sua irmã, de facto as mulheres, sejam elas as nossas Mães, irmãs ou mulheres, têm este toque especial que nos enche o coração de amor e ternura.
Um abraço amigo oara si e toda a família

Concha disse...

Mais uma bonita homenagem.Nada a dizer, a não ser que também me emocionei.
Um abraço na paz de Cristo

Utilia Ferrão disse...

É linda esta partilha
E sempre que nos lembramos deles eles vivem.
É bom termos assim coisas lindas que nos lembram que alguém passou pela nossa vida e deixou pegadas.
Obrigada amigo
Utilia Ferrão

Maria disse...

Muito comovente este texto...não há palavras.
Grande abraço
Maria

joaquim disse...

Zé, um grande abraço.

joaquim disse...

Obrigado Leonor.

Um grande beijo

joaquim disse...

Obrigado "Filha de Maria".

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Sofia.

Um grande beijo

joaquim disse...

Obrigado Rita

Um grande beijo

joaquim disse...

Obrigado Graça.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado amigo José Ferreira

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado amigo José Câmara

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado amigo João Paulo

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado amiga Concha

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado amiga Utilia

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado amiga Maria

Um abraço amigo em Cristo