terça-feira, 17 de abril de 2012

“PERCENTAGENS” DE CATÓLICOS???

.
.



A maioria dos jornais que temos, rejubila nos seus títulos, que os católicos são cada vez menos em Portugal!
Ora este cada vez menos, dá a entender que, sendo já poucos, estariam os católicos a desparecer!

E, no entanto, dizem as mesmas notícias que deixaram de ser 86,9%, para passarem a ser “apenas”, calculem, 79,5%!!!

Depois as notícias são manipuladas e usam termos como “maioria dos inquiridos”, mas que lendo atentamente, acaba por perceber-se que afinal esta “maioria dos inquiridos” se refere apenas a uma categoria específica!

Enfim, o nosso “bom” jornalismo, ao serviço da “maioria” dos Portugueses, como podemos perceber pelos números do estudo em causa, 79,5%!

Mas o mais importante, não percebem eles, os jornalistas, (que não percebem nada da Igreja Católica nem se dão ao trabalho de tentar perceber), é que a Igreja Católica não é uma qualquer agremiação ou associação, onde se contabilizam os sócios, e onde, portanto, se fica muito satisfeito porque se alcança um determinado número de associados.

O que eles não entendem, porque não conseguem perceber, é que o “número ideal” para a Igreja Católica é … todos!
É que Jesus Cristo fez-se Homem, sofreu a Paixão, a Morte e Ressuscitou, para salvação de todos os homens e não apenas de uns quantos.

Mas como não percebem, (como infelizmente também não percebem alguns católicos), julgam que tudo isto é uma questão de “marketing”, uma questão de mudança de estratégia, leia-se … mudança de Doutrina.

Pois claro, se a Igreja autorizasse o preservativo, concedesse o divórcio, promovesse a promiscuidade, etc., etc., com certeza, teria muito mais “adeptos”, e o número de “associados” aumentaria muito, julgam eles.

Pois, talvez fosse assim, mas já não seria a Igreja Católica, a Igreja fundada em e por Jesus Cristo, e acredito eu, em vez de aumentar os seus membros, vê-los-ia diminuir drasticamente.

É que a Igreja não tem “adeptos”, nem “associados”, tem crentes, tem fiéis, é a assembleia dos baptizados, e como tal, tem uma Doutrina que é a sua, mas que não lhe pertence, pois é Doutrina de Cristo, o próprio Deus feito Homem.

E por não lhe pertencer, não a pode mudar ao sabor dos tempos, porque é Doutrina assente no Amor de Deus, por Ele revelada, e o Amor de Deus é eterno e como tal não muda com o tempo, porque o tempo para Deus é a eternidade.

O que pode e deve mudar, isso sim, é o verdadeiro testemunho dos cristãos católicos, que sendo discípulos de Cristo, o devem ser em Igreja, celebrando, mas também e sempre, no dia-a-dia da vida em família, no trabalho e em sociedade.

Só com esse verdadeiro testemunho de discípulos de Cristo, sendo Igreja Corpo Místico de Cristo, (que belo é o ensinamento de São Paulo: «Assim, se um membro sofre, com ele sofrem todos os membros; se um membro é honrado, todos os membros participam da sua alegria.» 1 Cor 12,26), a Igreja pode ser e será, a imagem da primeira comunidade cristã, tão bem descrita nos Actos dos Apóstolos:

«Eram assíduos ao ensino dos Apóstolos, à união fraterna, à fracção do pão e às orações. Perante os inumeráveis prodígios e milagres realizados pelos Apóstolos, o temor dominava todos os espíritos. Todos os crentes viviam unidos e possuíam tudo em comum. Vendiam terras e outros bens e distribuíam o dinheiro por todos, de acordo com as necessidades de cada um.
Como se tivessem uma só alma, frequentavam diariamente o templo, partiam o pão em suas casas e tomavam o alimento com alegria e simplicidade de coração. Louvavam a Deus e tinham a simpatia de todo o povo. E o Senhor aumentava, todos os dias, o número dos que tinham entrado no caminho da salvação.» Act 2, 42-47

Assim, sem dúvida, «o Senhor aumentará, todos os dias, o número dos que hão-de entrar no caminho da salvação.»


Monte Real, 17 de Abril de 2012
.
. 

10 comentários:

Paulo disse...

Ontem, por acaso ao ver um programa de televisão aqui (RTP Açores) um "seminarista", isto é, alguém que está no seminário de Angra, mas apenas para conhecimento e não seguir a via sacerdotal (por agora) referiu e muito bem que, nunca a igreja teve tantos crentes como agora, isto é, antes muitas pessoas ia por ir, por ser "pecado e Deus castigar". Hoje vai quem quer e sente necessidade. No meu ver, seguramente que esta %, mostra que, hoje temos mais crentes que antigamente. E tal como ele também disse, hoje existem muitas experiências, muitos ismos, mas no fim, todos eles regressarão à casa do Pai, quais filhos pródigos, depois de viverem de maneira impura.

Realmente, os meios de comunicação social, são peritos em "crucificar" pessoas, instituições e outros, sem dó nem piedade e a seu belo prazer, melhor dizendo, ao prazer de quem manda.

Marili Alves disse...

Aqui no Brasil, também dizem segundo as pesquisas que vem diminuindo a porcentagem de católicos, mas que não possamos desistir e continuar a propagar a Palavra de Deus, pois Ele é o caminho a verdade e a vida.

malu disse...

Ontem foi notícia também na Tv.
É... e depois escolhem os entrevistados "a dedo", a fazer crer que são somente os já muito idosos e só lhes falta dizer que são caducos e taralhocos (já não há respeito sequer! Dizer até que dizem pq há maneiras de "dizer". Encapotadas). Venham lá aos nossos movimentos e grupos, passem lá de novo as imagens da vinda do Papa, as da "serenata" à janela e outras tantas assim; os vídeos, as músicas aos montes pelo youtube e rectifiquem lá os números que inventam e fico-me agora por aqui. Com um abraço em Cristo e Maria.

joaquim disse...

Obrigado Paulo

Tocas num ponto interessante e verdadeiro.

Realmente as pessoas que ficam na Igreja serão aquelas verdadeiramente crentes e que não só professam, mas praticam a fé cristã.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Com certeza Marili.

É a nós que compete a missão de adrmos testemunho da fé e por esse testemunho Deus se encarregará de tocar os corações.


Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Pois é Malu.

Tudo concorre para a "escolha" certa daqueles que podem servir os fins preconcebidos dos "noticiadores" da comunicação social.

Testemunhemos verdadeiramente e deixemos que Deus faça o "resto".


Um abraço amigo em Cristo

Utilia Ferrão disse...

Como foi feita essa contagem?
Se vamos por esta ordem de ideias somos muitos os baptizados na Igreja Católica, portanto são muitos os católicos.

Agora os que praticam, também acho que têm vindo a aumentar.

Mas se os crentes mudam de Igreja a escolha é deles.
Se noutras religiões se sentem melhor e se encontram a Verdade de Jesus e o Caminho para Deus pois que Deus os abençoe.Conheço protestantes excepcionais , mesmo exemplares assim como alguns ortodoxos: E também conheço muitos Católicos exemplares conheço outros só de nome.
Não há competição entre os irmãos em Cristo, penso eu, e entre católicos e outras religiões, há apenas rituais e certas crenças diferentes mas todos adoramos Jesus Cristo. Falo dos cristãos
Quanto a mim acho que a nossa igreja católica me convém.
Abraço em Cristo
Utilia Ferrão

joaquim disse...

É verdade Utilia.

Os jornais "pensam" como o mundo, ou seja, que há aqui alguma "competição".

Não podiam estar mais errados!

A única coisa que interessa à Igreja é a salvação de todos.

Um abraço amigo em Cristo

Pe. JAC disse...

Acabo de escrever um texto de opinião acerca deste tema do Inquérito à realidade religiosa portuguesa. É verdade que o estudo encomendado pelos bispos à Universidade Católica mostra essa quebra no número de pessoas que se dizem e praticam a raligião católica. No meu entender isto dos números não nos deve assustar mas também não podemos ficar impávidos e serenos diante deles. O que vemos, ouvimos e lemos não podemos ignorar... Não nos podem meter medo o estudo mas pode inquietar-nos, por-nos em movimento. Na verdade, não me preocupa tanto que sejamos menos preocupa-me sempre que sejamos piores!...

Quanto à comunicação social portuguesa sabemos como é na generalidade em relação a alguns assuntos... e não é preciso mais!

Um abraço

joaquim disse...

Caro amigo Pe José António

Claro que não é motivo para "sustos"!

Se a Igreja proclama a verdade de Jesus Cristo, e eu acredito que assim faz, apenas temos de dar melhor e mais permanente testemunho.

Deus se encarregará do resto.

Um abraço amigo em Cristo