terça-feira, 26 de dezembro de 2006

AINDA SOBRE O NATAL

Ontem, na Missa de Natal, durante a homilia, houve algo que me fez reflectir sobre todas as coisas que se dizem, falam, escrevem todos os anos sobre o Natal, comigo incluido, logicamente.
É que todos os anos nos vamos chamando a atenção para que o Natal se está a tornar "comercial", que não são os presentes que interessam, que é preciso olhar para os outros, sobretudo os que mais precisam, que é preciso perdoar e ser perdoado, que o Natal, não é o Pai Natal, etc, etc.
E tudo isto está, obviamente certo, sem margem para dúvidas.
Mas não será, que preocupados com tudo isto, nos "esquecemos" de viver a Festa do Amor de Deus pelos Seus filhos?
Chamo-lhe Festa do Amor, porque é de Amor que se trata, do verdadeiro Amor!
O Deus Criador, Senhor absoluto do Céu e da Terra, decide fazer-se igual, na mortalidade da carne, igual àqueles que criou, com um único objectivo: Trazer-lhes a Salvação.
E nasce não como um rei, rodeado de riquezas, mas como um, igual a todos os outros, na humildade dum nascimento de mulher, em que todos são iguais, por muito que possam estar rodeados seja do que for.
E é isto que eu quero exprimir, e talvez não consiga.
Lembro-me do que Jesus disse a Marta, que andava tão atarefada, tão preocupada em que tudo estivesse bem, que acabava por não gozar da presença de Jesus.
Será que perdidos nos afazeres, nas afirmações de querermos a "pureza" do Natal, de nos preocuparmos com os outros, (e muito bem), arranjamos tempo para nos deixarmos envolver no Mistério do Menino Deus feito Homem?
Arranjamos nós "tempo" para adorarmos o Menino Amor de Deus?
Teremos o coração tão cheio de coisas certas, sem dúvida, mas que não deixam espaço para a manjedoura onde nasce o Menino?
Tenho para mim, (por experiência própria, mea culpa), que por vezes neste tempo de festa é quando rezamos menos, quando meditamos menos, quando vivemos menos o nosso Deus de Amor.
Preocupados em fazer bem e o bem, quase não vivemos o Acto de Amor de Deus por todos e cada um de nós individualmente.
Mais que Bom Natal, vivamos um Santo Natal!

9 comentários:

J disse...

Joaquim,

É interessante e julgo que no meu caso verdadeira a questão que coloca, muitas vezes estou tão preocupada em não ser materialista e fazer tudo como deve ser que não vivo o Natal como devia ser, não pensando na Presença d´Ele, rezado menos e tendo mais tempo perdido.
Obrigado por me recordar.

Um grande beijinho em Cristo

malu disse...

Puf, deixei-te 1 comentário e esfumou-se.. (Teste)

malu disse...

Questionei-me sobre isso, Joaquim, e porque andei feita Marta este Natal e nem rezei o terço. À noite 'conversei' com Ele sobre isso e penso que 'acordámos' em que em compensação, valeu a profundidade e a verdade com que vivemos outros momentos e especialmente a Missa de Natal. O momento de adorar o Menino Jesus, também é muito curto. Há que dar lugar a outros e sair, é simbólico, mas cabe-nos fazer que aconteça depois e com tempo e porque Ele conhece-nos melhor que ninguém. É bom que me tenhas lembrado isso.

Abraços

leonor disse...

Querido Tio,
Já que não estivemos juntos no Natal, vamos fazer um esforço para este ano. Pelos nossos filhos... E já agora por mim, que sinto falta de todos. Um beijo e bom ano para todos.

joaquim disse...

Carissima Joana
Não foste só tu, pois comigo aconteceu a mesma coisa, por isso a reflexão.
Abraço em Cristo

joaquim disse...

"Carissississima" Malu
Quando estamos abertos no coração a Missa é vivida, verdadeiramente vivida.
Adoremos o Menino no silêncio dos nossos corações, no silêncio dos nossos momentos sós.
Abraço em Cristo

joaquim disse...

Minha querida Leonor
Não estivemos juntos fisicamente, mas sabes bem que a nossa familia, apesar de tantas coisas diferentes em nós, (somos tantos), onde está um, estão os outros.
Mas é verdade, o encontro fisico é necessário.
Vamos fazer por isso com verdadeiro esforço.
Um beijo grande para ti e os teus, que também são meus.
Bom Ano, que seja Novo.

xana disse...

Joaquim,

um ano de Paz e de Bem, amigo!
É bom caminhar contigo!

joaquim disse...

Amiga Xana
obrigado.
Um Bom Ano para ti e que te possamos ler todos os dias.
Abraço em Cristo