quinta-feira, 29 de julho de 2010

DEUS NUNCA FAZ FÉRIAS DE NÓS

.
.
Ali sentado, de frente para o mar, iniciava as suas férias.

Olhou para o alto e disse baixinho:
- Senhor, agora estou de férias e por isso vou também abrandar o meu ritmo de oração diária.
Sabes, levanto-me mais tarde, vou para a praia, quero estar assim sem pensar em nada, sem me preocupar com nada.
Perdoa-me, mas eu sei que Tu me entendes.

Deixou-se ficar assim e passado um pouco estranhou não sentir no coração aquela sensação de resposta de Deus, que sempre sentia mais ou menos “visível” quando a Ele se dirigia em oração.

Passado um pouco mais de tempo, começou mesmo a ficar preocupado, pois parecia-lhe que a presença constante de Deus a seu lado, que ele sentia mesmo “sem sentir”, ou seja, uma presença inexplicável, mas segura, continuava a não se fazer presente.

Baixou a cabeça e baixinho perguntou:
- Senhor, Tu estás aí?

Nada!
Nem sequer uma leve sensação de presença se sentiu no seu ser, no seu coração.

Voltou a perguntar, num tom já um pouco mais alto:
- Senhor, Tu estás aí, não estás?

Nada, rigorosamente nada!
Começou a ficar angustiado! Aquilo nunca lhe tinha acontecido!

Sem se preocupar se alguém o ouvia, gritou:
- Senhor, responde-me! Estás aí, não estás?

Ouviu então uma voz no seu coração que lhe dizia:
- Chamaste? Passa-se alguma coisa?

Aliviado respondeu:
- Não, Senhor, não se passa nada! É que fiquei preocupado, pois chamava por Ti e Tu não me respondias! Senti-me tão sozinho!

Ouviu então a resposta com a ternura a que estava habituado:
- Ah, estavas preocupado, desculpa.
É que como decidiste fazer férias de Mim, Eu achei que também era bom fazer umas férias de Ti e dedicar-me um pouco mais aos outros, por isso não te ouvi chamar!



Graças a Deus, que Deus nunca faz férias de nós, se não ficaríamos tão sós que a vida não teria sentido.
Não façamos nós também férias de Deus, mas aproveitemos as férias, para no descanso darmos graças a Deus e na contemplação da natureza, no lazer e nos divertimentos, encontrarmos Deus e com Ele partilharmos todos esses momentos.
Aproveitemos também as férias para estarmos mais com a família e sobretudo chamarmos Deus a estar ainda mais connosco, em família.
Obrigado, Senhor, porque nunca fazes férias de nós.


Nota:
Com este leve e simples texto inicio um período de semi-férias, em que a minha presença aqui poderá não ser tão assídua.
A todos umas boas férias sempre com Deus, para Deus e em Deus.
.
.

8 comentários:

DE MÃOS DADAS disse...

Há um ditado lá pela minha aldeia que diz:
"só te lembras de Santo Antão quando trevoeja?".
Bem vou entrar de férias e vou ver se levo comigo Aquele que me acompanha sempre.
Obrigado por me teres lembrado senão ainda me esquecia.
Abraço amigo e boas férias
Utilia

C.M. disse...

É bom mesmo não "tirar" férias... pelo sim pelo não...

Graça Pimentel disse...

Bonitas palavras!
Boas férias.

Um abraço com Ele

joaquim disse...

Amiga Utilia

Boas férias, sempre com Ele!

Na minha terra não é Santo Antão é Santa Bárbara!!!

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

amigo Delfim

Não tirar férias d'Ele, claro!!!

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Olá Graça

Bem "reaparecida"! E o Lourenço?

Já casou? eheheh

Obrigado e para si também.

Um abraço amigo em Cristo

Lírio disse...

Que encanto! Vi-me em cada uma destas palavras e nas suas entrelinhas, também.

Um abraço

joaquim disse...

Lírio

Obrigado pelas tuas palavras e pela tua visita.

Que Deus te abençoe.

Abraço amigo em Cristo