quinta-feira, 1 de julho de 2010

A CENTRALIDADE DA PALAVRA

.
.
Continuando o seu caminho, Jesus entrou numa aldeia. E uma mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Tinha ela uma irmã, chamada Maria, a qual, sentada aos pés do Senhor, escutava a sua palavra. Marta, porém, andava atarefada com muitos serviços; e, aproximando-se, disse: «Senhor, não te preocupa que a minha irmã me deixe sozinha a servir? Diz-lhe, pois, que me venha ajudar.»
O Senhor respondeu-lhe: «Marta, Marta, andas inquieta e perturbada com muitas coisas; mas uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada.»
Lc 10,38-42


«Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada.»

Maria escolheu a Palavra!
A Palavra é o próprio Deus.
Sem a Palavra nada mais tem sentido.
Por isso a Palavra é central à vida de todo o cristão e toda a sua vida tem de ser orientada e vivida pela Palavra.
E a centralidade da Palavra é perfeitamente compreendida nesta passagem da Bíblia.

Reparemos que antes deste encontro com Marta e Maria, o evangelista Lucas nos narra a Parábola do Bom Samaritano, contada por Jesus para bem fazer entender o mandamento do amor. Lc 10, 25-37
Esta parábola leva-nos à vivência do amor, a Deus e aos outros, leva-nos a entender que a nossa vida cristã tem de ser também acção, obra, testemunho permanente do amor de Deus em nós, e para os outros
Ora este amor de Deus a cada um e de cada um para os outros, é-nos transmitido na Revelação do próprio Deus, é-nos transmitido portanto, na Palavra e pela Palavra.
Mas a seguir, Lucas conta-nos como Jesus ensinou os seus discípulos a orarem, prosseguindo com vários ensinamentos sobre a oração. Lc 11,1-4ss
A oração, alimento do cristão, é-nos então dada na Palavra, sai da Palavra e é suscitada pela Palavra.
Maria, sentada aos pés de Jesus, tem não só uma atitude de escuta, mas também uma atitude orante, que leva à intimidade com o Senhor.
E não é a oração individual, (e até a colectiva), um diálogo íntimo e pessoal com Jesus Cristo?
Não é na oração que amamos a Deus, que Lhe prestamos o nosso louvor e até intercedemos pelos outros?
Não é na oração que nos unimos a Cristo, e que com o mesmo Cristo, nos unimos aos outros?

Então é a escuta da Palavra que nos leva á oração, pela oração à comunhão com Cristo e com os outros, e nessa comunhão à acção vivida do mandamento do amor.

Então a Palavra, que se faz e nos leva à oração, faz também da acção uma oração na vivência da Palavra!

Então acolher a Palavra e vivê-la, é fazer da vida uma oração, no diálogo e na acção, nas obras, tudo em comunhão com Deus, que se faz tudo em nós, servindo-se de nós na nossa entrega ao seu amor.

A oração de hoje podemos esquecê-la amanhã, a acção de hoje sairá da nossa memória passado um tempo, mas a Palavra fica, e é semente permanente que dá fruto na oração e na acção.

Por isso:
«Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada.»


Monte Real, 1 de Julho de 2010
.
.

12 comentários:

O Insuspeito disse...

Belo blogue! Já tinha retirado alguns textos para o meu (com as devidas referências) do igualmente excelente blogue "Spe Deus", mas desconhecia a existência deste, do qual é administrador.

Conte com as minhas visitas a ele.

Um abraço, sob o olhar meigo e terno de Maria Santíssima, Rainha de Portugal!1

Paulo disse...

Essa passagem que falas para mim é muito querida (como tantas outrasé claro) mas apesar de falares na Palavra que será o que ela transmite-nos eu lei-o mais como a contemplação na Palavra e na oração sobre a mesma. Bom fim de semana amigo Joaquim.

DE MÃOS DADAS disse...

Realmente esta passagem releva-nos que a Palavra é importante a escuta é importante Maria compreendeu isso, mas Marta... se ela não tivesse acção e não fizesse o que devia fazer talvez as coisas não aparecessem feitas, mas como Jesus faz milagres nem sei...Bom para dizer que á Marta calhou a parte mais dificil mas era a sua parte.
Abraço em Cristo

Nova Civilização disse...

Amigo Joaquim,


esta passagem me abriu muito o coração. Toda vez que eu a leio sinto como um chamado... e toda vez que me sinto pertubada, cansada, mau humorada pelos caminho da vida abro minha bíblia e releio, fico horas a meditar.E me imagino deste mesmo jeitinho a escutar a palavra... é como um ânimo novo, como sede saciada me sinto mais disposta.

É impressionante o que a palavra de Deus nos faz... Por isso a cada dia que passo tento me dedicar mais e a passar esse pensamento para as minhas filhas, como um tesouro que o é, onde devemos guardá-lo bem no nosso coração e transmitir para todos que nos cercam!

obrigada,

abraços fraternos,

Gisele

joaquim disse...

Caro "O Insuspeito", obrigado pela sua visita e pelas suas palavras.

Que Deus o abençoe.

É sempre muito bem vindo.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Paulo

Essa é uma das grandes riquezas da Palavra de Deus: fala a cada um segundo o que cada um necessita.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Amiga Utilia

Obrigado!

Com certeza que o que Jesus nos quer dizer é que a obra, a acção é importante, mas só o é na medida em que não é apenas "actividade", vontade de fazer.

A acção é importante porque parte do amor e o amor é-nos dado na Palavra.

Jesus chama-nos a atenção para a muita actividade, esquecendo-nos do essencial, e o essencial é a Palavra que nos leva á comunhão, que nos leva a percebermos que sozinhos nada podemos.

Por isso, a importância da nossa acção, ser também oração, porque está em comunhão com a Palavra que é o próprio Deus.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

É verdade Gisele, a Palavra de Deus é uma riqueza inesgotável, que em cada momento nos fala de modo diferente ao que necessitamos.

Que bom que é viveres a Palavra em família.
Acredita, aliás tu bem o sabes, que é semente que semeias no coração das tuas filhas.

Um abraço amigo em Cristo

malu disse...

fica muito difícil reduzir a um só 'comentário' este Post, pois cada frase merece um. E talvez extenso porque me toca bastante.
É talvez o post que mais gostei de te ler e porque muito importante e completo.

Que seria de nós sem a Palavra se Ela é Tudo, é Ele?

Olha, medito, medito e agradeço-to.

Abreijos em Cristo e Maria.

Maria João disse...

Tenho andado a abarrotar de trabalho. O emprego assim o exige e, graças a Deus, tenho emprego.

Agora ao ler este post (um pouco atrasada, eu sei), lembrei-me como a Palavra me tem acompanhado nestes dias cheios de trabalho.

No meio de um turbilhão de coisas, a Palavra ia surgindo. Surgia para me consolar, para me dar força, para dizer que estava no caminho errado, para me dar a paz de Cristo no meio do barulho, para ter mais paciência com os meus erros e os erros dos outros, para ver que já não estava a escutar Cristo, para lembrar como somos preciosos aos olhos do Pai ...

Enfim, é como diz a Palavra: "De facto, toda a Escritura é inspirada por Deus e adequada para ensinar, refutar, corrigir e educar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e esteja preparado para toda a obra boa." 2Tm 3, 16

beijos em Cristo e Maria

joaquim disse...

Malu, obrigado!

O objectivo é esse mesmo!

Se me serve a mim de meditação, de luz para a minha vida, partilhá-lo com os outros para que, pela graça de Deus, os possa também ajudar no seu caminho.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Maria João pelo teu testemunho que é muito importante.

Colocar a Palavra no dia-a-dia das nossas vidas e em tudo o que fazemos, porque Ela transforma a nossa acção em oração e a nossa oração em acção.

E dá graças a Deus por tanto trabalho, porque há tantos que o queriam ter e não têm.
Eu sei que o fazes!

Um abraço amigo em Cristo