segunda-feira, 24 de maio de 2010

PEQUENEZ!

.
.
Disseram-me ontem, Senhor, que eu sou muito grande e tapo a vista aos outros.
Não que isso me incomodasse, pois tenho-o ouvido tantas vezes, e em tantos momentos da minha vida.

Mas fiquei a pensar nisso, até porque naquela altura respondi com um sorriso a quem mo dizia:
«Sabe, tenho tentado como João Baptista diminuir, para que Ele cresça, mas pelos vistos não tenho conseguido.»

E agora, Senhor, fiquei mesmo a pensar se eu serei “realmente grande”, ou melhor, se ainda me acho “grande”, e assim sendo não deixo que Tu cresças em mim.

Era uma procissão, Senhor, e queriam ver a imagem de Tua Mãe que passava, vinda da Capelinha das Aparições para Leiria, e não conseguiam porque eu lhes tapava a vista.

E eu fico a pensar:
Será que nessa minha “grandeza”, eu não deixo que os outros vejam que estás em mim, como neles também?
Será que sou eu que apareço muito mais, do que Tu apareces em mim?
Será que eu dou muito mais testemunho de mim, do que eu faço, do que testemunho a Tua presença na minha vida e das maravilhas que fazes em mim?
Será que eu acho que sou capaz de fazer alguma coisa, se não fores Tu a fazer em mim, na minha disponibilidade e entrega a Ti e aos outros?
E será que eu estou disponível para Ti e para os outros?

Ah, Senhor, que ao olhar para dentro de mim, afinal ainda vejo mais o meu tamanho exterior, do que a minha pequenez interior, e por isso mesmo, Senhor, em vez de Te “mostrar” em mim, ainda tapo a vista aos que querem “ver-Te”!

Perdoa-me, Senhor e deixa que faça minha a oração de João Baptista, «Ele é que deve crescer, e eu diminuir.» Jo 4,30.
Que esta oração saia do meu coração como um compromisso assumido, que só se tornará realidade se eu for realmente disponível e entregue à Tua presença em mim.

Então, Senhor, serei tão pequeno que ninguém me verá, mas por Tua graça, somente verão a Ti.

Monte Real, 24 de Maio de 2010
.
.

18 comentários:

António Mexia Alves disse...

A dificuldade de ser grande não é a estatura mas a grandeza de alma.
Também penso nisso, às vezes, do "alto" do meu metro e oitenta e sete.
São Filipe de Néri tinha um metro e sessenta e poucos e, no entanto, o seu coração era tão grande que, quando o seu cadáver foi inumado, verificaram que tinha várias costelas partidas para albergar o orgão. Mais que isso, o calor que constantemente sentia no peito era de tal forma intenso que era sentido, também, pelos que lhe estavam próximos.
Amor enorme num homem pequeno!
Por isso, quando me vejo ao espelho tento perscrutar alguma dilatação no peito e nunca encontro nenhuma, mas sei, que isso acontece, porque ainda não está totalmente cheio de Amor a Deus. Então, digo-lhe: Ofereço-te, Senhor, o meu coração - todo - é pequeno, talvez, mas se o encheres do Teu amor ficará tão grande que não terei outra solução que reparti-lo pelos outros.
Com um abraço do teu irmão António

Maria João disse...

Está descansado, Joaquim. Vemos muito Cristo em ti.

Não és perfeito, deves diminuir mais ... Pois, todos nós.
Mas só o facto de meditares na Palavra de Deus através de um comentário habitual (no teu caso, lol), vê-se que caminhas com/por/em Cristo.


Quanto à altura "física" ... Pois, aí és um invejoso! Mais um bocadinho e chegavas ao céu! Hehehe! E pelo primeiro comentário, já vi que é de família! Heheh!



beijos muito amigos em Cristo e Maria

Dulce disse...

Entrei, li, reflecti e saio de mansinho engrandecida pela reflexão e pelas palavras dum irmão para o outro.
Bem hajam pelo momento proporcionado.
Abraço em Cristo para os dois

Otávio Augusto disse...

que deus te abençoe .. se puder vite o meu blog tambem

Canela disse...

Amigo Joaquim;
li-te já há algumas horas e... sinceramente o que acho é que o tamanho não interessa, mas sim a dimensão do nosso coração... :)

Beijinho fraterno

C.M. disse...

Bem... como Mexia Alves também gostava de ter um metro e oitenta e sete, perdão, bastava-me o metro e oitenta... Mas vivo com o meu metro e setenta e um... bem que me estico mas isto já lá não vai...

Quanto ao meu amigo, pois pelas fotos que tenho visto, Vexa é mesmo muito grande, pelo que é natural que "tape" a vista a muita gente... já viu no cinema, o problema que é?

A sério, o problema de Portugal é mesmo a inveja...

joaquim disse...

Obrigado António

Sobretudo por isto:
«Ofereço-te, Senhor, o meu coração - todo - é pequeno, talvez, mas se o encheres do Teu amor ficará tão grande que não terei outra solução que reparti-lo pelos outros.»

Um abraço muito amigo do teu irmão Joaquim

joaquim disse...

Oh Maria João, obrigado!

Tento, lá tentar tento, testemunhar o que Deus faz em mim, mas falho tantas vezes.

Mas ainda bem, porque assim não "adormeço" na vida.

Se calhar já ficaste atrás de mim nalguma assembleia, por isso ficaste tapada...eheheh


Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Dulce!

Somos realmente irmãos e o António é ainda meu padrinho de Baptismo e uma referência de empenhamento cristão para mim.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Caro Octávio Augusto

Obrigado pela visita.

Lá irei, sem dúvida!

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Amiga Canela, obrigado!

Servi-me de uma observação humana, para reflectir espiritualmente.

Era bom que o meu coração tivesse o meu tamanho, mas infelizmente é ainda muito pequeno...eheheh

Mas vou seguir o conselho do meu irmão!

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Pois é amigo Delfim, mas é o meu irmão que tem um metro e oitenta e sete, eu tenho um metro e noventa!!!

E como também sou assim para o "avantajado" corporalmente falando, se fico à frente de alguém, tapo realmente a vista.

Mas aproveitam-se estes momentos para falar de Deus e dar logo um testemunho.

Depois mais tarde, aproveitando os momentos, reflectimos e retiramos deles o que Deus nos faz "ver" para as nossas vidas.

Como eu costumo dizer: sou grande mas não sou grande coisa!

E meu amigo, agora já vai sendo mais fácil, mas antes não era fácil comprar roupa e sapatos, por exemplo, pelo que que se o soubessem não "invejavam"...eheheh

Um abraço amigo em Cristo

concha disse...

Amigo Joaquim!
"Será que sou eu que apareço muito mais do que Tu apareces em mim?"
Eu digo que sim.
Quanta vaidade no que faço,quanto sorriso se me elogiam e quanta expectativa antes de o dizerem!
Sinceramente todas as reflexões feitas aqui vêm directas ao meu modo de ser.
Como eu gostava de colocar humildade em tudo o que faço na minha vida!
Um abraço na Paz

Nova Civilização disse...

Amigo Joaquim,

muito obrigada por esta reflexão. Refleti e levo no coração esse pensamento que há tempos vem me confrontando e cada vez mais reconheço o quanto tenho que mudar,

abraços fraternos

Gisele

joaquim disse...

Amiga Concha, e não seremos nós, pelo menos uma grande maioria, assim?

Somos humanos e fracos e por isso mesmo o importante é reconhecermos que o somos como aqui fizeste tão bem.

Obrigado.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Amiga Gisele

Obrigado.

Vamo-nos ajudando mutuamente nas reflexões que fazemos.

Deus fala-nos através de cada um que ouvimos e vemos.

Um abraço amigo em Cristo

malu disse...

Joaquim,

Deus é Grande, precisava de ti assim ;) E Ele bem sabe o que faz!!

Cá na terra, viveu andando por aí, pregando onde calhasse, mas agora acredito que não se faça rogado a escolher moradas com bom espaço. Espera que ainda falta um pouco para te "mobilar" como quer.Dá-Te todo, ou já deste e vai-te alargando agora...

Abreijos!

joaquim disse...

Malu, minha amiga, que coisa linda aqui me dizes!

Ainda falta muito tempo para "mobilar"!!!

Ainda está a "pintar paredes" que estavam muito sujas!!!

Mas Ele pinta e eu sujo outra vez!!!

Um abraço amigo em Cristo