terça-feira, 16 de agosto de 2011

SENHOR, EU QUERO VER!

.
.


Da escuridão saiu um grito lancinante:
- Senhor, eu quero ver!

Então uma voz perguntou:
- Para que queres tu ver?

Respondeu o “grito”:
- Quero ver para que tudo tenha sentido.
Olho para a natureza, mas não consigo ver a totalidade da sua beleza. Trabalho exaustivamente, mas não consigo entender para quê. Ganho dinheiro e mais dinheiro, mas não me sinto mais tranquilo e seguro do meu futuro. Dou aos meus tudo o que me pedem, mas não os vejo mais felizes. Tenho amigos e mais amigos, mas não sinto os seus corações. Leio, estudo, informo-me, mas não me sinto mais sábio por isso, nem me sinto conhecedor da vida. Trato da minha saúde, da minha forma física, mas não vejo a finalidade de tanto esforço. Vivo intensamente, mas temo a morte.
Por isso Senhor estou cego, porque não vejo o sentido da vida.

Respondeu-lhe a voz:
- Mas acreditas tu que Eu te posso dar a capacidade de veres?

O “grito” respondeu:
- Falam-me de Ti e dizem-me que Tu tudo podes. Leio-Te, estudo-Te, mas falta-me algo, porque não consigo compreender. Mas sinto que me podes dar essa compreensão. Tudo o mais já experimentei, e nada me faz ver aquilo que eu não consigo ver. Acredito Senhor, quero acreditar, que só Tu me podes fazer ver o que agora ainda não vejo.

A voz ergueu-se firme, terna, cheia de compaixão e disse:
- A tua fé te salvou!
Abre os olhos e vê agora o que para ti estava preparado. Mergulha no Meu coração e sente-te amado. Vês agora que sempre exististe em Mim? Vês agora que a tua vida tem sentido, porque é vida da Minha Vida? Vês agora que só em Mim deves encontrar razão para tudo que fazes? Vês agora que todo o teu esforço deve começar e acabar em Mim? Vês agora que todo o teu trabalho tem sentido se não for apenas para ti, mas para todos que Eu amo e assim sendo tu deves amar também? Vês agora que só em Mim encontras futuro e futuro que não acaba? Vês agora que a natureza é bela porque Eu a criei para ti? Vês agora que mais do que ler e estudar apenas para conhecimento, o deves fazer vivendo-Me no que lês e estudas? Vês agora que só em Mim encontras a plenitude da vida?

Do “grito” saiu um grito de alegria:
- Vejo agora Senhor que já não sou um "grito" informe, porque Tu me deste a ver a minha humanidade que em Ti se faz vida eterna!

Era o sétimo dia, e então Deus descansou e fez festa com os Seus filhos!



Monte Real, 23 de Outubro de 2007
.
. 

4 comentários:

ontiano disse...

É um belíssimo texto que relata um "grito" que uma multidão enorme de seres humanos constantemente soltam.

VER!!!

Sim...ver mas com os olhos da alma que são os que, realmente, conseguem ver para além do que é evidente.

E, esta "visão", só Deus a pode dar.

Um abraço

JM Ferreira disse...

Meu caro camarigo Joaquim;

Belíssimo texto. Dá mesmo vontade de o guardar, mas não sei onde, porque não conheço melhor sítio para o guardar, que não seja a apenas e tão-só, na mente, no coração.
Não há mais palavras.

Um abraço,

JM Ferreira

joaquim disse...

Obrigado António!

Realmente há "vistas" que os olhos do corpo não conseguem ver!

Só iluminados por Deus vemos o que Ele mesmo nos mostra.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado meu camarigo José Ferreira

E o coração é sem dúvida o sítio certo para guardar as coisas de Deus.

Um abraço amigo em Cristo