sexta-feira, 9 de abril de 2010

A FALTA DE TEMPO!

.
.
Aquela pessoa vagamente conhecida, chegou perto dele logo pela manhã e disse-lhe:
- Sabe, preciso de conversar um pouco. Preciso de desabafar. Ando tão sozinha e tão preocupada! Podemos conversar um pouco?
Fez um gesto de enfado e apressadamente disse:
- Agora não posso. Estou muito ocupado. Outro dia talvez. Depois telefone-me.
Afastou-se rapidamente e como cristão que é, olhou para o Céu e rezou:
- Senhor, desculpa, mas sabes bem que agora não tenho tempo!

Um pouco mais tarde na rua alguém lhe estendeu a mão.
Tentou disfarçar, mas era difícil, e então, entre dentes, disse para o pedinte um pouco incomodado:
- Desculpe, mas agora não tenho tempo. Fica para a outra vez!
Mais uma vez olhou para o Céu e rezou:
- Senhor, desculpa, mas sabes bem que agora não tenho tempo!

Finalmente no escritório, já sentado, bateram à porta e ele mandou entrar.
Era um dos seus empregados, talvez o mais tímido de todos, que lhe disse:
- Estou com um grave problema familiar. Preciso de ajuda. Pode ouvir-me por um instante.
Mesmo sem levantar os olhos dos seus papéis, falou num tom condescendente:
- Oh, homem, agora não que estou muito ocupado. Mas volte mais tarde.
Assim que se fechou a porta levantou mais uma vez os olhos ao Céu e repetiu:
- Senhor, desculpa, mas sabes bem que agora não tenho tempo!

Ao fim da tarde, chegou a casa e a mulher disse-lhe preocupada:
- Precisamos de falar por causa de uns problemas da nossa família.
Olhou para ela e disse com um ar enfadado:
- Ainda agora cheguei a casa! Tem paciência deixa-me descansar um pouco. Temos tempo para falar.
E afastando-se para o quarto, mais uma vez olhou para o Alto e rezou novamente:
- Senhor, desculpa, mas sabes bem que agora não tenho tempo!

Pouco depois, sentado na sala, frente à televisão, chegou o seu filho que lhe dá um beijo, dizendo:
- Oh pai, quero falar contigo por causa de uma coisa que aconteceu hoje na escola e me preocupa muito.
Sem tirar os olhos da televisão, dirigiu-se ao filho de uma maneira algo ríspida:
- Caramba, será que nem sequer posso ver as notícias na televisão? Com certeza que isso pode esperar, não?
O filho saiu cabisbaixo da sala e ele olhando mais uma vez para cima rezou:
- Senhor, desculpa, mas sabes bem que agora não tenho tempo!

Chega agora a sua hora de deitar.
Enquanto caminha para o quarto sente uma dor aguda no peito e percebe que o seu coração está a falhar.
Levanta os olhos ao Céu e reza angustiadamente:
- Senhor preciso de Ti! Ajuda-me depressa!
Ouve então uma Voz que lhe diz calmamente, repassada de amor:
- Não sei que resposta esperavas de Mim, mas para Ti, meu filho, estou sempre, sempre disponível, e pronto a ouvir-te e ajudar-te!


Monte Real, 25 de Março de 2010
.
.

8 comentários:

Mariam disse...

Jesus disse e continua a dizer-nos sempre: «Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei». Como tudo seria diferente se o Mandamento do Amor (no qual estão implícitos os 10 Mandamentos da santa Lei de Deus) fosse por todos amado e cumprido.

Quantas vezes quero aqui vir e comentar mas penso: depois, agora não tenho tempo! rsrsrs

Retribuamos a Deus o Amor que Ele sempre nos tem.

Abraço em Cristo e continuação de um santo e feliz Tempo Pascal, rumo a Pentecostes!

DE MÃOS DADAS disse...

Joaquim
Orar, orar e as obras?
Ou será que o stress é tão grande que não dá para fazer mais nada?

O irmão precisa de ser escutado e é verdade que tantas vezes nós rezamos,o irmão precisa de pão e nós rezamos,o irmão chora e está aflito e nós rezamos.
Penso que não é bem isso ser cristão.
Acções,obras e oração entendo-o assim
Abraço amigo
Utilia

Zé Gusmão disse...

Olá Amigo,

Temos sempre falta de tempo... estamos sempre com pressa... temos sempre os nossos problemas... e depois é tarde demais...

Que com esta lição, aprendamos a ter um pouco de tempo para o outro...

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Mariam

Tenho por exeperiência própria, (o que não quer dizer que o faça sempre, infelizmente), que quando damos tempo a Deus ou aos outros servindo a Deus, Ele sempre nos dá o tempo que precisamos.

Obrigado!

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Utilia, obrigado!

Aqui o que eu queria chamar a atenção para mim e para os outros, são sempre a nossa falta de tempo, que é a maior parte das vezes apenas e só comodismo.

A oração que o personagem da história faz, não é mais do que uma desculpa "esfarrapada".

Se não temos tempo para os outros, também não temos tempo para Deus, que se mostra nos outros.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Zé, é mesmo assim!

Como digo numa resposta acima, o tempo que damos a Deus, mesmo nos outros, é sempre muito bem recompensado por Ele.

Abraço amigo em Cristo

teresa disse...

simplesmente lindo .... e verdadeiro,

deus tem sempre tempo para nós , mesmo que infelizmente nós tenhamos sempre negado dar-lhe um pouco do nosso tempo ...

beijinhos grandes amigo ..

joaquim disse...

Obrigado Teresa!

Sobretudo devemos estar atentos para que percebamos quando Deus nos pede tempo para Ele, ao serviço dos irmãos.

Abraço amigo em Cristo