terça-feira, 5 de setembro de 2006

O MEU PRIMEIRO POEMA

Temos de ser crianças, na simplicidade do amor.

Republico este poema do meu André, que agora já tem 8 anos.

Poema do meu André (7 anos)


O Sol é amarelo,
amarelo é o Sol,
Sol é brilhante,
brilhante é o mundo,
mundo é nosso,
nosso é tudo,
tudo está no meio de nós,
nós gostamos de Jesus,
Jesus está no nosso coração,
coração é vermelho,
vermelho é o coração,
coração é o que está no nosso corpo,
corpo é cor de rosa,
cor de rosa todos nós temos,
temos Jesus,
Jesus nasceu em Belém,
Belém é uma cidade,
cidade todos nós temos,
temos a todos,
todos é Jesus,
Jesus é o melhor,
melhor é Jesus,
Jesus está no céu,
céu está lá em cima,
em cima é bom.

2 comentários:

Andante disse...

Quando trabalhei com crianças do primeiro ciclo criava-lhes mecanismos para escreverem poemas, e não só. Trabalhava, sobretudo, a língua pois pensava e continuo a pensar que é através que comunicamos e por esse motivo temos que a cultivar, estimular e estimar.
Já trabalho noutro nível (3º ciclo e Secundário) acerca de dez anos e dói-me ver a língua portuguesa vilipendiada e maltratada.

Ao que vem isto tudo?
É para te dizer que gostei do poema do André.
Diz tanta coisa!

Parabéns e coloca sempre poemas dele pois fazem bem à alma poder contactar com tamanha simplicidade que se torna profunda.

Bem hajas.

Paz em Cristo

Diogo Taveira+ disse...

Caro amigo Mexia, Paz e Bem.
Deixe-me dizer-lhe que fiquei grato por não ter dado mais conversa ao "sempre novo", que se insurgia de maneira bastante insolente.
O poema do André é, simplesmente, divinal. Como disse o andante, de uma simplicidade tão grande nasce uma profundidade enorme. E como conhece esse amigo o André? Quem é o tal Jesus... quem lho apresentou?
Creio e agradeço a Deus porque ainda existem pais que sabem o que é o melhor para os seus filhos, e lhes conseguem incutir Deus de uma maneira tão profunda. Resta ao Espírito Santo permitir que o André nunca se perca. Rezemos hoje para que os trilhos da vida sejam largos, e que venham alumiados.
Um abraço em Cristo, pedindo-lhe que dê os parabéns ao André,
Diogo