terça-feira, 27 de agosto de 2013

A PORTA ESTREITA

.
.

 

 
 
 
 
 
Senhor,
preciso fazer “dieta”!

Falas-nos da porta estreita e eu reparo que não consigo passar por ela.

 
De frente impede-me o tamanho dos meus ombros, largos de tanto querer “dar nas vistas”, dando muito mais a conhecer aos outros o meu eu, do que a Tua presença em mim.
 
De lado também não consigo, “gordo” que estou de orgulho, de me julgar mais do que os outros, ou até se calhar, pobre de mim, de me julgar mais abençoado por Ti do que aqueles que me rodeiam.

De joelhos também não, porque tenho a cabeça levantada de um autoconvencimento de que estou mais perto de Ti, do que os outros que estão à minha volta.

 
Percebo então que a minha “dieta” terá de ser o alimento divino, que não “engorda” o meu eu, mas aumenta a Tua presença em mim.

E, Senhor, se fores mais presença em mim, então dar-me-ás o “tamanho” certo para eu passar a porta estreita.

Por isso, Senhor, a minha “dieta” és Tu, só Tu e apenas Tu!

 

 
Meditando no Evangelho de Domingo passado - Lc 13,22-30

 
Monte Real, 27 de Agosto de 2013
.
.

2 comentários:

Paulo disse...

Muito simples mas de uma enorme gradeza.

joaquim disse...

Obrigado Paulo!

Um abraço amigo em Cristo