terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

CRER NÃO É QUERER!

.
.
 
 
 
 
 
“Enternece-me” a solicitude com que tanta gente que vive fora da Igreja, bem como de alguns ditos católicos progressistas, e outros ditos não praticantes, (o que eu não faço e mínima ideia o que são uns e outros), se preocupam com a eleição do novo Papa e se aprestam a dar conselhos aos Cardeais que o hão-de eleger.
 
Ouvi até uma dita jornalista perguntar se para a sobrevivência, (isso mesmo, sobrevivência), da Igreja Católica, não seria imprescindível que o novo Papa viesse alterar a moral sexual, a ordenação das mulheres e o celibato dos padres.
 
Parece que estes são no fundo os assuntos mais importantes para seguir a Cristo, para viver o «arrependei-vos e acreditai no Evangelho.»
 
Não percebem estas pessoas que a Igreja não voga ao sabor dos homens, nem é o vento do mundo que impele as suas velas, (embora por vezes sopre com demasiada força, calando vozes que deviam falar), mas sim que a Igreja é Corpo Místico de Cristo e como tal é o Espírito Santo que A conduz.
 
E depois afirmam que a Igreja está em crise!
Ora isto não tem razão de ser, porque ou a Igreja sempre esteve em crise, (e sempre foi vencendo as crises), ou a crise da Igreja é sempre devida a ser a voz incómoda no mundo e como tal não pactuar com a violação da moral e dos valores cristãos, porque essa violação leva à destruição do homem verdadeiramente livre.
 
Não percebem ainda que a Doutrina, a Palavra de Deus, não é coisa dos homens e como tal não pode ser modificada pelos homens a seu belo prazer, mas sim, que sendo de Deus, foi entregue à Igreja para Ela ser garante contínuo da sua pureza e da sua observância pelos seus fiéis.
 
A Igreja passou tempos em que os homens tomaram conta dela, pela vontade dos homens, mas o Espírito Santo sempre A fez regressar à Sua Missão, apesar dos homens, mas com os homens.
 
Confesso que não consigo entender a necessidade que estas pessoas têm de querer modificar a Igreja, a Doutrina ao sabor dos seus “prazeres”, e só me ocorre o ridículo de poderem pensar que, se por uma aberração humana alguém com voz na Igreja viesse acolher como boa Doutrina a moral sexual em voga, (e tudo o resto), então as suas consciências descansariam, porque não havia pecado!
Tal como acima se escreve, sempre que tal aconteceu, ou seja, sempre que a vontade dos homens da Igreja se quis sobrepor à vontade de Deus, o Espírito Santo em devido tempo se encarregou de repor a Verdade, porque a Verdade é só Uma, porque a Verdade é o próprio Deus.
 
Alguém um dia se insurgia junto a mim, pelo facto de a Igreja não permitir o uso geral do preservativo.
Perguntei-lhe se era pessoa de Igreja, se frequentava os Sacramentos, se era pessoa de oração, ao que me respondeu que não, que não tinha nada a ver com isso!
Claro que lhe perguntei então qual era a sua preocupação pelo facto de a Igreja proibir tal prática.
Não me respondeu, mas pelo seu olhar percebi isso mesmo que acima escrevo, ou seja, que serviria para aliviar a sua consciência!!!
 
Com toda a serenidade, com toda a paz, (a paz de Deus), com toda a alegria de nos sabermos filhos de Deus em Cristo, com toda a consciência de sermos Igreja de Cristo, como cristãos católicos, rezamos por Bento XVI, rezamos pelos Cardeais que hão-de eleger o novo Papa, confiando na esperança, que mais uma vez o Espírito Santo nos dará o Sucessor de Pedro que a Igreja precisa neste tempo, ao qual amaremos como amámos e amamos os seus antecessores.
 
E rezamos também por aqueles que não entendem esta forma de viver a Fé, expressa no Credo, que proclamamos com toda a convicção:
Creio em Deus Pai, Filho e Espírito Santo e na Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica.
 
 
 
Marinha Grande, 19 de Fevereiro de 2013
.
.

8 comentários:

Paulo disse...

A situação que descreves e muito bem, vem do facto dos media, andarem sempre atrás de coisas mesquinhas, de "podres" ou outras coisas similares. Para mim, o Santo Padre ter resignado, só mostra a sua enorme humildade, por sentir que a Igreja precisa de alguém "mais" capaz. Rezo por ele e pelo que Deus designe e não aquilo que os homens, muitos deles ateus, querem que a Igreja seja. Retira-se para um mosteiro, algum tempo após ter celebrando o Santo Oficio da Missa na Cartuxa em França.
Infelizmente não é possivel mas, os cardeais (para alem de terem o curriculum dos seus congeneres) deveriam puder ficar "fechados" longe das opiniões e sugestões, mas isto é a minha opinião pessoal.

Concha disse...

Amigo Joaquim!
Tudo o que incomoda é contestado e não há dúvida que a igreja sempre incomodou.Porque formada por homens e estes nem sempre são santos,incomoda pelas mais diversas razões.
Quanto a Bento XVI,não foi do meu agrado a sua escolha,mas pela sua postura perante o mundo e por tudo aquilo que escreveu,aprendi a gostar dele.Sei que virá um Papa já escolhido pelo Espírito Santo e isso tranquiliza-me, seja ele quem for.
Quanto às vozes do mundo,é deixá-las falar, embora nem sempre o testemunho que damos seja aquele que o mundo precisava que dessemos.
Um abraço com amizade,em Cristo Jesus.

joaquim disse...

É verdade, Paulo, aquele a quem apelidavam de orgulhoso deu um enorme testemunho de humildade.

Eu julgo que os Cardeais ficam, durante o Conclave, fechados ao mundo exterior e acredito que o Espírito Santo há-de iluminar a eleição, apesar de todo o alarido da comunicação social.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Concha.

Bento XVI é o exemplo vivo de que não devemos fazer acepção das pessoas.

Julgo que muita gente, (eu incluido), ficámos de "pé atrás" com a sua eleição.

Ele mostrou-nos que era o homem certo no tempo certo, para a Igreja, e eu dou graças a Deus por isso.

Confio que o Espírito Santo nos continuará a guiar no próximo Papa.

Um abraço amigo em Cristo

malu disse...

Ai, eu só agradeço tudo o que aqui posso ler(te). que Deus te abençoe.

Graça Pimentel disse...

Pois é. Há muita gente a falar do que não sabe e opinar sobre o que não dumina. «A 'cultura' sem uma severa disciplina mental, sem uma forte educação de espírito e uma ética intelectual, é mais uma praga do que um benefício» diz o grande Abel Salazar numa das crónicas publicadas em O Diabo em 1937.

Beijo

joaquim disse...

Olá Malu, obrigado!

Há quanto tempo!

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

É verdade Graça!

Aquilo a que se chama a ignorância atrevida, só que aqui muitas vezes com uma ponta de maldade para tentar achincalhar a Igreja.

Um abraço amigo em Cristo