domingo, 6 de janeiro de 2013

"DIÁLOGO" COM O DIABO

.
.

 

Digo eu:
Lá vens tu, com a conversa do costume:
Para que é que vais dar catequese! Eles não te ouvem, não prestam atenção ao que tu dizes! Quando receberem o Crisma, vão-se embora e não voltam!
Pois, até podes ter alguma razão, mas pelo menos alguns ouvem, e fica lá a semente!
 
Dizes tu:
Qual semente? Se não for regada, morre, e não dá fruto!
 
Digo eu:
Pois, mas esta semente não é como as outras sementes. Esta é semente de Deus! Pode ficar muito tempo sem dar fruto, mas também não morre.
 
 Dizes tu:
Isso és tu, a quereres convencer-te que fazes alguma coisa útil! Desilude-te! Gastas o teu tempo e eles não aproveitam nada!
 
Digo eu:
Cala-te, e vai tentar os que te dão ouvidos! De mim não levas nada!
 
Dizes tu:
Ah, ah, isso é que era bom! Já levei tanto de ti!
 
Digo eu:
Pois levaste, isso é verdade! Mas vês como a semente que foi plantada no meu coração deu frutos passados tantos anos? Julgavas-me teu, julgavas que me tinhas conquistado e afinal vê lá tu, ó mentiroso, o que eu vivo agora, o que eu faço agora, o que eu sou agora.
 
Dizes tu:
Mas de vez em quando ainda me ouves!
 
Digo eu:
Pois ouço, mas logo percebo o teu “cantar de sereia”, e arrependo-me, e volto para o caminho que me foi dado e que eu abraço em confiança.
 
Dizes tu:
Está bem, mas olha que muitos se hão-de perder!
 
Digo eu:
Isso é que tu pensas! Como não depende de mim mas d’Ele, muitos se hão-de salvar! Agora vai-te e deixa-me rever a catequese que vou dar.
 
Digo eu:
Olha, apetece-me dizer como Fernando Pessoa:
Aqui ao leme está muito mais do que tu, está muito mais do que eu, está o meu Senhor e o meu Deus, porque minha alma O teme, pois vive no Seu amor.
 
 
 
Marinha Grande, 5 de Janeiro de 2013
 
Nota:
Escrito ontem à tarde, quando me preparava para ir dar catequese.
.
.

10 comentários:

Paulo disse...

Quem a Deus tem nada lhe falta. Podera ser uma pequena semente mas se for em terra fertil germinara

joaquim disse...

É verdade Paulo!

A terra às vezes precisa de "adubo" para se tornar fértil, e o bom desta sementeira, é que o "adubo" é gratuito e está sempre à disposição de cada um!

Um abraço amigo em Cristo

António Mexia Alves disse...

Não basta a nave, a carta de marear, o tempo favorável. É fundamental o timoneiro competente e sabedor quando não... é melhor o navio nem sair do porto porque não só andará à deriva, sem rumo, como corre o risco de, naufragando, levar muitos outros consigo.

Escreveste bem, escreves bem, continua a escrever assim para ficarmos TODOS bem!

Um abraço

Spe Deus disse...

Caríssimo Joaquim,
Gosto geralmente dos seus textos, mas este pela sua simplicidade e fluidez gostei particularmente. Bem-haja e que este seja um sinal de que vamos ter muitos e bons textos em 2013.
Um grande abraço,
JPR

joaquim disse...

Obrigado António!

Que Deus no dê sempre o vento forte e dirigido para podermos navegar!

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Muito obrigado João Paulo!

Quanto aos textos para este ano, assium eu me saiba abrir à vontade de Deus!

Um abraço amigo em Cristo

Concha disse...


Sem querer estar a tecer elogios,é de facto um dom a capacidade de se exprimir assim.Que o Senhor te permita sempre utilizar este dom para transmitir a Verdade.
Abraço na Paz

joaquim disse...

Obrigado Concha!

Ele nunca falta!
Assim eu me saiba abrir à Sua vontade!

Um abraço amigo em Cristo

Ailime disse...

Boa tarde Joaquim, já tinha reparado nestes seus artigos que hoje estou a ler! Apreciei muito a forma como tenta contrariar a atitude de resistência às leis de Deus. E é bem verdade que as sementes de Deus ficam sempre! Podem não dar fruto quando queremos, mas sim quando Ele quiser! O tempo de Deus não é o nosso e tudo tem o seu tempo. Obrigada. Ailime

joaquim disse...

Obrigado Ailime.

É bem verdade que o tempo de Deus não é o nosso tempo.

Um abraço amigo em Cristo