quarta-feira, 6 de junho de 2012

MISSÃO DOS PAIS E PADRINHOS (1)

.
.







Em primeiro lugar, e para falarmos da missão cometida aos pais e padrinhos, é de todo conveniente saber o que determina a Igreja Católica sobre o “apadrinhamento” das crianças a baptizar e dos jovens a confirmar, visto que este apadrinhamento, quer do Baptismo, quer da Confirmação ou Crisma se reveste das mesmas exigências e missão.



Assim o Código de Direito Canónico, determina:





Título I
Do BAPTISMO
Capítulo IV
DOS PADRINHOS

Cân. 872 Ao baptizando, enquanto possível, seja dado um padrinho, a quem cabe acompanhar o baptizando adulto na iniciação cristã e, junto com os pais, apresentar ao baptismo o baptizando criança. Cabe também a ele ajudar que o baptizado leve uma vida de acordo com o baptismo e cumpra com fidelidade as obrigações inerentes.

Cân. 873 Admite-se apenas um padrinho ou uma só madrinha, ou também um padrinho e uma madrinha.

Cân. 874 § 1. Para que alguém seja admitido para assumir o encargo de padrinho, é necessário que:
1° - seja designado pelo baptizando, por seus pais ou por quem lhes faz as vezes, ou, na falta deles, pelo próprio pároco ou ministro, e tenha aptidão e intenção de cumprir esse encargo;
2° - Tenha completado dezasseis anos de idade, a não ser que outra idade tenha sido determinada pelo Bispo diocesano, ou pareça ao pároco ou ministro que se deva admitir uma excepção por justa causa;
3° - seja católico, confirmado, já tenha recebido o santíssimo sacramento da Eucaristia e leve uma vida de acordo com a fé e o encargo que vai assumir;
4° - não tenha sido atingido por nenhuma pena canónica legitimamente aplicada ou declarada;
5° - não seja o pai ou a mãe do baptizando.

§ 2. O baptizado pertencente a uma comunidade eclesial não católica só seja admitido junto com um padrinho católico, o qual será apenas testemunha do baptismo.

Note-se que o Directório Ecuménico, n.98, corrige esta última norma, dizendo: “pela estreita comunhão entre a Igreja Católica e as Igrejas Orientais ortodoxas é permitido, muito justamente, admitir um cristão oriental no papel de padrinho com um padrinho católico”

Sobre os padrinhos diz-nos ainda o Catecismo da Igreja Católica:

1311. Tanto para a Confirmação, como para o baptismo, convém que os candidatos procurem a ajuda espiritual dum padrinho ou de uma madrinha. É conveniente que seja o mesmo do Baptismo, para marcar bem a unidade dos dois sacramentos (139).


Remetendo-nos também para o Código de Direito Canónico:

Título II
DO SACRAMENTO DA CONFIRMAÇÃO
CAPÍTULO IV
DOS PADRINHOS


Cân. 892 - Enquanto possível, assista ao confirmando um padrinho, a quem cabe cuidar que o confirmado se comporte como verdadeira testemunha de Cristo e cumpra com fidelidade as obrigações inerentes a esse sacramento.

Cân. 893 - § 1. Para que alguém desempenhe o encargo de padrinho, é necessário que preencha as condições mencionadas no cân. 874.

§ 2. É conveniente que se assuma como padrinho o mesmo que assumiu esse encargo no Baptismo.


Estas são as determinações da Igreja Católica a que todos os fiéis devem obedecer, quando procuram os Sacramentos instituídos por Deus, que concedeu à Igreja Católica o poder e a missão de os celebrar e administrar.

Obviamente que estas determinações têm a ver com a missão importantíssima e inestimável dos pais e padrinhos na vida dos jovens confirmandos.



Marinha Grande, 4 de Junho de 2012


Nota:

Foi-me incumbida, pela minha paróquia da Marinha Grande, a missão de falar aos pais e padrinhos sobre a sua missão, na reunião preparatória para a celebração do Sacramento da Confirmação, que irá ter lugar no dia 1 de Julho na igreja da Marinha Grande, onde também os meus catequizandos do 10º ano irão ser confirmados, o que me dá uma imensa alegria.
Preparei então um texto que servisse de base à minha intervenção, e sendo assunto que por vezes faz “correr muita tinta”, aqui o decidi publicar, dividido em três partes.
Que possa servir a alguém é o meu desejo.
.
.

2 comentários:

Maria disse...

Muito bem explicado...tenho um neto cuja madrinha de Baptismo irá ser se Deus quiser madrinha do Crisma também.
Maria

joaquim disse...

Obrigado Maria!

Vai continuar.

Um abraço amigo em Cristo