segunda-feira, 10 de abril de 2006

«Levaram o jumentinho a Jesus, lançaram-lhe em cima as capas e Jesus montou nele». Mc 11, 7

Realmente Jesus revelava uma "grande falta de conhecimentos de marketing".
Escolher um jumento para transporte, não é propriamente uma "boa escolha em termos de imagem", nos tempos que correm.
Se ainda fosse um cavalo de raça, de bom porte, que desse a entender que Ele era realmente o rei dos judeus, tudo bem, mas um jumento?
Pois é, mas Jesus não precisa de "exterioridades", para Ser Aquilo que É.
O jumento escolhido é um jumentinho, ou seja, um animal novo cheio de vida e pujança para trabalhar, visto que o jumento é sempre um animal de trabalho.
É um animal simples, humilde, não muito bonito e muitas vezes humilhado pela sua aparência.
É um animal novo, que obedece ao que se lhe manda, não um burro velho e teimoso que só quer fazer aquilo que lhe apetece.
E é curioso que aqueles que dão Hossanas a Jesus, acabam também com certeza por reparar no animal que O transporta.
Jesus quer servir-Se de nós, não como jumentinhos no sentido que pode ser pejorativo, mas no sentido de sermos simples, humildes, cheios de vida nova, prontos a trabalhar para "carregar" a Boa Nova aos outros e para A testemunharmos em nós, na nossa vida.
Eu quero ser um jumentinho de Jesus, e tu?

1 comentário:

apagosoquedavid disse...

Seria interessante ver, o jumentinho, gabar-se ter sido a cavalgadura do Salvador do Mundo! Não senhor...Fica-se, assim, jumento (embora montada de nobres naquelas épocas no Oriente), igual depois ao que fora antes.
Nem mais...nem menos. Jumento era jumento continuou a ser.

Eu? Não!

Eu sou um jumento sarnoso, espertalhão, vivido...
Haveria de me pôr a menear acabeça de um para outro lado a agradecer os aplausos, a zurrar como doido a responder aos Hossanas...como se fossem para mim!