terça-feira, 10 de janeiro de 2017

UM VAZIO CHEIO DE AMOR!

.
.










Há dias que começam assim!
Uma sensação de vazio interior, um frio insensível, um sentimento de abandono.

Elevo os olhos ao Céu, levanto as mãos para Deus, faço uma oração envergonhada, e digo baixinho, como se quisesse que Ele me ouvisse, mas não percebesse a minha dúvida sobre a Sua presença: Bom dia, meu Deus. Estás aí?

Tudo fica na mesma, o vazio continua, o sentimento de abandono parece instalar-se, mas um calor sensível toca o meu coração e ouço no meu interior: Claro que estou! Não estou Eu sempre aqui, contigo? Bom dia meu filho!

Abandono-me, rendo-me!
Que me interessa o vazio interior, se o Amor está presente!


Monte Real, 10 de Janeiro de 2017
Joaquim Mexia Alves
.
.

2 comentários:

António Mexia Alves disse...

Tal como tu, Joaquim, também eu sinto muitas vezes o vazio interior e, depois, descubro que esse vazio está na minha cabeça tonta e não no meu coração de amante.

E, o que vale uma cabeça sem coração?

O Vazio... claro.

Amar e amar porque mais não fazemos que retribuir: «amor com amor se paga».

Um abraço

joaquim disse...

Obrigado António!

Um abraço