quarta-feira, 16 de julho de 2008

«HONRAR PAI E MÃE»


Senhor, somos tantas vezes egoístas para com aqueles que, colaborando conTigo, nos deram a vida.
Lembrava no outro dia, Senhor, quando meditava neste mandamento do Teu amor, que quando era mais novo, não existiam tantos lares de terceira idade.
Terceira idade, Senhor, que maneira tão fria temos nós de tratar aqueles que nos deram a vida ou aqueles que os ajudaram a fazer de nós mulheres e homens adultos.
Como o mundo se faz cada vez menos humano!
Tantas desculpas arranjamos nós, Senhor, para colocarmos os nossos pais, avós, tios e por aí fora, nesses lares de terceira idade.
Até já arranjamos lares, dos quais dizemos que têm condições muito boas, melhores do que se estivessem em casa.
Tudo serve para afastarmos de nós essa responsabilidade de amor.
É que ali estão acompanhados, é que ali estão protegidos, é que ali têm serviços de saúde, é que ali tratam deles, é que ali…
É que sabes, Senhor, as nossas casas são pequenas não os podemos ter connosco e depois estamos muito tempo fora, a trabalhar...
Tantas desculpas!
O que se diria, se quando nós nascemos os nossos pais nos colocassem num orfanato por causa da falta de espaço lá em casa, ou porque tinham de trabalhar, ou porque … qualquer outra razão daquelas que arranjamos com tanta facilidade.
E a maior e pior desculpa, Senhor!
Eles gostam de lá estar, é bem melhor para eles!
Amam-nos tanto Senhor, que para não nos pesarem, para não nos magoarem, acabam por dizer até aquilo que não sentem!
Sim Senhor, eu sei que com alguns terá mesmo de ser, porque não há outra hipótese Senhor!
Mas quantos, quantos verdadeiramente!
Uma minoria!
Porque não fazemos nós por eles, os sacrifícios que eles fizeram por nós!
E é este o testemunho que damos aos nossos filhos, não é Senhor!
Lá chegará o nosso tempo, não é Senhor!
Lá chegará o tempo em que também seremos colocados nesses lares, Senhor e talvez então percebamos o que fizemos aos nossos pais, aos nossos avós, aos nossos tios, a todos aqueles por quem não nos esforçámos tanto, como eles se esforçaram por nós.
Tão egoístas Senhor, tão egoístas que nós somos Senhor!
Tem piedade de nós e ensina-nos o caminho do amor, ensina-nos que o nosso próximo mais próximo é aquele que está em nossa casa e que nós tantas vezes afastamos.
Ensina-nos Senhor, para que verdadeiramente saibamos «Honrar pai e mãe» e neles, todos aqueles que nos ajudaram a viver, a crescer.
E obrigado Senhor, por estares sempre connosco e não nos colocares em nenhum “lar” longe de Ti!

18 comentários:

Ecclesiae Dei disse...

Muito me emocionou a leitura dessa oração... muito triste a vida destes pais que são deixados nessas casas. Perto de minha casa existe uma... como é triste esses vovôs e vovós que ha tanto não veem seus filhos... quantas histórias pra contar, histórias de dificuldades na criação dos filhos, que foram superadas... e hoje os mesmos filhos os deixaram sós... muito triste mesmo.
Rezemos para que Deus coloque mais amor nos corações.

Mariana disse...

Fico horrorizada ao ver tantos pais e mães jogados por ai, sem amor dos filhos.
Meu Deus, eles nos deram a vida, nos trouxeram ao mundo, como pode alguém não honrar seu pai e sua mãe

Abraço em Cristo

GP disse...

Doeu mesmo!
Eu ainda não passei por situações em que esta solução fosse equacionada. E se vier a ser? Deus me ajude!

Beijo

joaquim disse...

Amigo João Baptista

É verdade que há muito sofrimento, sobretudo silencioso.
E esquecemo-nos tanto que o testemunho que damos aos nossos filhos depois se vai reflectir em nós!

Rezemos pelo amor e a dignidade que devemos dar a quem nos criou e ajudou a crescer.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

É verdade amiga Mariana!

Os sacrificios que fizeram por nós e que nós tantas vezes não somos capazes de retirbuir...

Obrigado pela visita e pelas palavras.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Amiga Graça

Cada dia da nossa vida é mais um dia que nos aproxima destas situações.
Se não for por amor, (o que seria muito triste se assim não fosse), não o façamos aos outros para que depois não o façam também a nós.
Precisamos de ser confrontados com estas realidades, para não fazermos de conta que elas não existem.

Abraço amigo em Cristo

Fa menor disse...

Gostei do teu remate final.
Que Deus se compadeça de nós... e nunca nos aparte dEle.

Dou graças a Deus por ter os meus velhos pais ainda a morar na sua casinha junto da minha, da filha mais nova, vinda fora de tempo e que pensavam já não serem capazes de criar.

Peço a Deus a força necessária para os conseguir sempre tratar com deveres de uma boa filha que, apesar de sentir o peso da responsabilidade de ser a única filha mulher, tantas vezes falho...

Abreijos em Cristo, nosso exemplo de Filho

Ver para crer disse...

Este é um problema muito actual e de difícil resolução.
Quase ninguém gosta de estar em lares mas a vida dos filhos também não tem condições para cuidar de seus pais.
Que o senhor nos ajude pelo menos a nunca lhes faltarmos com o amor.

antonio disse...

Curioso que seja este o tema desta tua postagem.

Maria João disse...

Peço-te orações pelo lar onde se encontra a minha "Vovozinha", como lhe chamo.

Aliás, lar, não. Vivenda! Ainda não está licenciado por falta de elevadores e de uma cozinha cá fora. Ainda por cima propriedade privada.

Entretanto, a dona prefere tirar dinheiro a várias pessoas. No outro dia fui visitá-la. Para não variar estavam a ver televisão. Não fazem mais nada. Os funcionários não têm qualificação.

Uma senhora tem Alzheimer. Basta tratá-la calmamente e ela fica calma. A empregada sem qualificações, para a fazer levantar-se para ir comer, gritou com ela. Ela que costuma levantar-se sem grande problema. Mas, notava-se que estava com medo dela. Pudera, ela gritava e dizia-lhe: Vá, bate-me lá!" E ao pé de mim... Ela estava assustada, não estava a querer bater. Nem forças para se suster sozinha, quanto mais bater.

Com várias pessoas,só lá estava aquela funcionária. Uma das senhoras que não está bem mentalmente, dormia completamente drogada om calmantes. Quando se levantou, só tive tempo de correr e segurá-la. Se não estivesse ali, caia e batia com cabeça... A senhora, com fome (já era hora do lanche) sentia-se fraca. Corri a chamar a empregada. Disse-me: "Já vou!"

Mas, é uma vivenda particular, com boas vistas, limpa... Pois, mas falta o carinho e a atenção devida a qualquer ser humano... Não basta haver boas condições materiais!

E é mais desabafo... Mas isto custa-me muito. E depois a lei não ajuda...

beijos em Cristo e Maria


PS: Obrigado por esta música... Que o Espírito Santo nos ilumine.

joaquim disse...

Fa amiga

Penso que muitas vezes é dificil com certeza conciliar o ideal, com o possivel, mas o que é sempre possivel, porque apenas depende de nós, é rodear as pessoas com amor, porque foi isso de uma menira geral que elas fizeram connosco.

Tu vais conseguindo isso, por isso parabéns e obrigado pelo testemunho que dás.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Caro Padre amigo

Concordo obviamente consigo, mas a verdade é que os filhos muitas vezes não fazem pelos pais os sacrificios que os pais fizeram pelos filhos.
Isto logicamente também tem aver com a forma como a sociedade se organizou, ou deixou organizar, ou seja que as pessoas contam cada vez menos.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Caro António

Obrigado pela visita!

Não percebo, porque me escapa qualquer coisa o porquê de ser curioso este tema?

Por causa do teu post n' "A Partilha"?

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Oh Maria João

Com certeza que rezo por ela e por todos.
Infelizmente o lucro a retirar desses lares é muito mais importante do que servir bem os seus utentes, de um modo geral.
Há por aí verdadeiros "depósitos de pessoas" de idade, e não só.
Obrigado pelo teu desabafo, que nos vai exortando a querer fazer melhor.

Abraço amigo em Cristo

Ni disse...

Tive de arranjar muita coragem para "comentar"... tive de vir cá aos poucos para (a)prender as lágrimas.

Ao ler pensei como daqui a uns anos terei todas as possibilidades de honrar os meus pais, de os amar, talvez com a vida, mais que hoje. Mas também sei que o egoísmo e a vida atribulada e sem horários me fará pensar. Perguntar-me-ei o que será melhor. Mas quantas vezes lhes perguntamos o que sentem que será melhor? Quantas vezes, Jesus, conversamos todos juntos sobre isto?

A minha avó está no lar. Foi sem dúvida a melhor opção... a única solução. Porque acredito nisto? Só porque o reconhece e hoje tem uma vida que não conhecia. Só porque vai fazer 92 anos e continua a sorrir.
E tudo isto compensa o primeiro e quase único dia em que se falou no lar, dia que não esqueço pela única vez que a vi chorar e fez chorar toda a gente, mesmo os que já se diziam convencidos que era o melhor.

Não é fácil. Dá-lhes força, Senhor, e a nós um coração maior.


Peço desculpa pelo "comentário".

Obrigada por esta(s) reflexão(ões).

joaquim disse...

Bom dia Ni, sempre de coração a transbordar!

Algumas vezes não há mesmo outra hipotese a não ser o lar.
Algumasvezes até acabam por descobrir uma "nova" vida no lar.
Algumas vezes até se sentem bem no lar.
Mas não há dúvidas que o amor da familia, é sempre insubstituivel, quando existe, claro.
A reflexão é para pensarmos se realmente arranjamos desculpas para acalmarmos as nossas consciências, ou se nos deixamos levar pelo egoismo próprio de todos nós seres humanos.
Qual desculpa, qual quê, o teu comentário veio dar mais força ao texto escrito.
Obrigado e deixa sempre falar o coração, como tão bem fazes.
Abraço amigo em Cristo

Ver para crer disse...

"Honrar pai e mãe".Sentença sábia de Deus mas tão pou co praticada.
Há filhos que metem os pais num lar e nunca mais os vão ver.
Parece que aparecem no funeral por respeitos humanos e para dividirem a herança!...
Uma tristeza...

joaquim disse...

É verdade Padre amigo, é infelizmente verdade!

Abraço amigo em Cristo