domingo, 8 de junho de 2008

SEGUE-ME

Sentado na banca da segurança da sua vida, ia verificando tudo o que tinha ou lhe fazia falta para ter uma vida boa, descansada e sem problemas.
Analisou tudo e chegou à conclusão que em todas as coisas importantes da vida ele tinha a sua opinião formada e que as certezas eram uma constante da sua vida.
Tinha a sua família e ela era o garante da sua realização e a companhia certa nos dias que haviam de vir na velhice.
Tinha aquele trabalho onde era considerado, respeitado e onde ganhava mais do que o suficiente para o seu dia a dia e o dos seus.
A casa era sua propriedade, bem como a outra que tinha na praia para as suas férias.
No banco tinha uma conta recheada que lhe garantia o futuro sem surpresas.
Bem, tinha tudo afinal, nada lhe faltava, mas apesar de tudo isso...
Foi quando Tu, Senhor, por ali passaste e olhando-o nos olhos disseste:
Segue-Me! Mt 9,9-13
Levantou-se de um salto e seguiu-O.
Não olhou para trás, mas pensou:
E todas aquelas coisas que eu pensava serem a minha vida o que lhes faço?
O Senhor olhando-o amorosamente nos olhos, disse-lhe:
Traz tudo contigo, pois tudo faz parte da tua vida. Fui eu que te dei tudo como resultado do teu trabalho e tudo isso faz parte da tua vida. Quero que me sigas com aquilo que és e com aquilo que tens e que uses tudo para ti, para os teus e para aqueles que Eu for colocando na tua vida para ajudares com tudo o que tens, em bens espirituais e materiais.
Percebeu então o que era o “apesar de tudo isso”...
Faltava-lhe o sentido da vida, faltava-lhe a própria vida, que ele agora descobria ao levantar-se aceitando o Segue-Me!

10 comentários:

Paulo disse...

Por vezes o Segue-Me...é tão dificil da facilidade que é.

Maria João disse...

Durante algum tempo pensei muito neste "Segue-Me! Sentia que Jesus me chamava. Diziam-me: "Tens de deixar tudo. Não há que ter medo!".

Mas, o que é o deixar tudo? Acabei por perceber, face às inevitabilidades da vida, que Jesus me quer onde estou agora. A uns, Jesus pede para deixarem mesmo tudo, no sentido literal, para se dedicarem apenas a Ele numa missão em determinado país ou num convento ou num mosteiro... A outros diz para deixar tudo o que o impede de ver que o que tem na vida (família, amigos, trabalho) servem para a Sua obra, para a missão que Ele quer de nós...

Somos muitos ramos da mesma videira (Jesus Cristo). Ele precisa de seguidores (missionários) noutros países, em clausura, na vida secular consagrada, mas também como leigos. Ele precisa de estar em todo o lado para mostrar a todos o Seu Amor, a Vida Eterna que nos quer dar.

Vocação e missão não são apenas para os consagrados. Os leigos também têm um papel muito importante. Talvez já seja mais do que tempo de vermos isso e de passarmos à prática o Amor de Deus Pai, segundo a vocação que deu a cada um de nós...

Não há vocações melhores ou piores. Todas são importantes, desde que seja a vontade de Deus. Oremos, esperemos, estejamos atentos e Ele nos dirá qual é a nossa missão, ou seja, como O podemos ajudar e amar.


Rezemos pelas vocações.


beijos em Cristo e Maria

PS: Desculpem o testamento...

joaquim disse...

Pois é Paulo, mas o Segue-me tem sempre nas dificuldades a certeza de que Ele está sempre ao nosso lado e connosco caminha.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Maria João, que lindo "testamento".

É isso mesmo, o Segue-me não é só para as vocações consagradas, é para todo e qualquer um que se afirma de Cristo.
Não é para pôr tudo de lado, mas sim servir-se do que o Senhor dá, para O servirmos, servindo os outros e em todas as situações e estados de vida.
Já chega de: "isso é para os Padres", pois todos somos co-responsáveis pelo anúncio do Reino de Deus, pelo testemunho e pela Palavra, na situação e estado em que vivemos, por graça de Deus.

Abraço amigo em Cristo

malu disse...

"Apesar de tudo isso" e como muitíssimo bem a Mª João diz, faltava-lhe a entrega, de tudo o que somos (nada) e temos (nada, pois que tudo é dEle) e assim pondo-nos ao Seu serviço. Só com Ele e nEle a vida faz sentido.

Abraços.

Fa menor disse...

"Sentado na banca de segurança da sua vida"...
Não nos podemos acomodar nunca!
Os egoísmos matam muita gente. Matam os outros e o próprio.
Não podemos deixar que a vida simplesmente passe por nós.
O "Segue-me" deve ser uma constante na vida. Movimentar-nos, não estar parado, para seguir Aquele que no-lo pede hoje nos irmãos ao nosso redor, em tantas bocas que clamam por um mundo mais fraterno, mais justo...
Se eu tenho "tudo isso", tenho que pensar que "tudo isso" não é só meu e que não o teria obtido se Aquele que é o Senhor de todas as coisas não me tivesse permitido condições de o obter. Com "tudo isso" que é meu e que faz de mim aquilo que eu sou, é que eu tenho que trabalhar, é que tenho que estar no mundo, aberta ao que os outros de mim precisarem.

Abraço muito amigo, em Cristo!

Maria João disse...

Coloquei este comentário num tópico de discussão sobre Vida Religiosa no Portal Cristo Jovem.

Mencionei o teu blog. ;)

www.cristojovem.com



beijos em Cristo e Maria

joaquim disse...

Pois Malu, o "apesar de tudo isso" era colocar tudo ao serviço de Deus, servindo os outros.
A vida não tem sentido sem Deus e com Deus é amorosamente comunhão com os outros.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Pois é Fa, se nos sentamos "na banca de segurança da sua vida", convencidos que já nada nos faz falta e que está tudo bem, quando vem a tempestade que tudo destrói e leva, ficamos sem nada, porque nada tinhamos a não ser coisas.
Por isso o Segui-Lo deve ser como muito bem dizes, uma constante da vida, porque só Ele é vida e dá sentido á vida, que é sempre comunhão com os outros.

Abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Maria João, mais uma vez pelo teu comentário e pela menção a este espaço.

Já lá fui, já me registei, mas jovem, jovem, só de espírito...eheheheh

Abraço amigo em Cristo