terça-feira, 28 de julho de 2015

A FÉ

.
.



Na terça feira, 14 deste mês, em Lisboa, com os meus irmãos da Pneumavita que, com o Padre José Lapa, sempre e muito me ajudaram no meu regresso a Deus, à Fé, à Igreja, e por isso lhes estou infinitamente grato, sobretudo a Deus por os ter colocado na minha vida.



Para ler o ensinamento, devem clicar no link PNEUMA 

,

,

quarta-feira, 22 de julho de 2015

APENAS PORQUE TE AMO

 .
.








Duas palavras apenas,
para Te dizer,
Senhor:
amo-Te,
com todo o meu ser!

Era para Te pedir,
para Te suplicar,
para interceder,
mas fico-me apenas
pelo amor.

Se Tu me amas,
(e sei que amas),
se eu Te tento amar,
no meu nada,
em tudo o que sou,
e tenho,
então,
nada me há-de faltar!

Por isso,
Senhor,
apenas e só:
amo-Te,
e dou-Te graças
pelo Teu amor.



Monte Real, 23 de Julho de 2015
Joaquim Mexia Alves
.
.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

DIÁLOGOS COM O MEU EU (20)

.
.





Perante as notícias sentes vontade de pegar em armas e resolveres tudo de uma vez não é?
Sim, sem dúvida, aqueles criminosos mereciam o pior, ou seja, a morte!

E tu, se fosse preciso, ajudavas a isso, não é quase o que te apetece?
É verdade, mas alguma coisa me impede de aderir totalmente a essa ideia.

Sabes porquê?
Não.

Lembras-te da história? Jesus Cristo foi ofendido, insultado, cuspido, ultrajado, torturado e no fim foi horrorosamente crucificado!
É verdade!

E lembras-te do que Ele disse, perante tais coisas? «Perdoa-lhes Pai, que não sabem o que fazem.»
É verdade!

Vês o paralelo com as notícias? Uns insultaram-no e aos seus também, (com desenhos e graças degradantes), e outros depois mataram-nO, naqueles que antes O tinham ofendido.
É difícil pensar assim!

Pois é, mas não achas que Jesus Cristo, perante uns e outros, não diz na mesma: «Perdoa-lhes Pai, que não sabem o que fazem.»?
Acredito que sim.

Então faz tu também na mesma, no íntimo do teu coração, e reza por todos eles.


Marinha Grande, 10 de Janeiro de 2015
Joaquim Mexia Alves
.
.

terça-feira, 7 de julho de 2015

GRATIDÃO!

.
.





Hoje chegou formalmente ao fim a minha participação na Equipa de Serviço Diocesana do Renovamento Carismático Católico, da Diocese de Leiria-Fátima.

Em 1997, o meu querido e saudoso amigo Pe José da Lapa, (pioneiro do RCC em Portugal), perante uma carta minha relatando os meus primeiros tímidos passos ao reencontro com Deus, com a Fé e com a Igreja, convidou-me a estar presente numa Assembleia da Pneumavita em Fátima e assim tomar um primeiro contacto com o RCC.
Ao princípio julguei que me tinha enganado e que não era aquele o meu caminho em Igreja para Deus.
Depois deixei-me levar e o Espírito Santo fez o resto, sobretudo quando eu O deixava fazer!

Não sei rezar de outro modo que não seja este permanente contacto dialogante com Deus, este contar-lhe a minha vida, os meus momentos e deixar-me ouvir o que Ele me diz, e que tantas vezes não percebo, ou melhor, não quero perceber.
Mas na maioria das vezes, o Espírito Santo, persistente porque sabe que o meu coração O deseja, vai movendo as barreiras, os orgulhos, as vaidades, as autojustificações, e vai-me mostrando erros, para endireitar caminhos, e fazer a vontade de Deus.
Mas não é fácil, nada fácil, e tantas vezes me encontro quase perdido, como se o caminho me faltasse.
Mas nunca falta, porque Ele está sempre ali, e sempre me diz com aqueles olhos meigos repassados de amor: «Homem de pouca fé, porque duvidaste?» Mt 14, 31

Um dia, em frente do sacrário rezava agradecendo a Deus o caminho que me dava e que julgava eu já ia tão longe!
Ouvi então no meu coração uma voz que me dizia: «Viagem que estás a fazer, meu filho? Tu ainda nem começaste a fazer as malas!»
Percebi que esta viagem só tem um fim, junto a Ele por Sua graça para toda a eternidade, mas que começa todos os dias em que Ele mesmo me concede a graça de viver.

Hoje e neste dia o meu coração enche-se de gratidão, primeiro a Deus, que me concedeu a graça de O servir, servindo os homens, à Igreja, que me acolheu apesar de toda a minha situação e sempre me abraçou e abraça, à minha família que esteve, (e ainda vai estando), tantas vezes sem mim, por estar ao serviço de Deus no RCC, a todas aquelas e aqueles que me acompanharam, comigo colaboraram, e tiveram que suportar, por vezes, o meu mau feitio, e também àqueles a que em Igreja tive que responder e com eles colaborar, e de quem às vezes fiz julgamentos interiores dos quais me envergonho.

A viagem continua, e uma viagem com Deus tem sempre coisas novas: «Eu renovo todas as coisas.» Ap 21, 5

Tudo e sempre para a maior glória de Deus!


Marinha Grande, 7 de Julho de 2015
Joaquim Mexia Alves

Nota: 
Confirmação da nova Equipa de Serviço Diocesana do Renovamento Carismático Católico da Diocese de Leiria-Fátima.
.
.
.
.