sexta-feira, 19 de abril de 2013

CARTA ABERTA A NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

.
.


 

Minha querida Mãe

 
Sabes, quando eu era pequeno brinquei muito naqueles sítios de Fátima onde apareceste aos teus pastorinhos!
Sabes, com certeza, mas isto era só para me fazer mais perto de ti.

Lembro-me, porque li em muitos sítios e assim me ensinaram, que quando vieste a Fátima estavas muito preocupada com o mundo, sobretudo com a Rússia, que se afastava de Deus, e por isso pediste que rezassem muito pela conversão da Rússia, pela conversão do mundo.

Oh Mãe, desculpa que te diga, mas andas um pouco distraída!
Olha que aqui pelo teu Portugal, aliás, aqui pela Europa toda e pelo mundo, o afastamento de Deus é contínuo e pior do que isso, (ou por causa disso mesmo), cada vez mais o mal tem lugar entre os homens.
Sabes, Mãe, é que a guerra agora não é de homens contra homens de armas na mão. A guerra agora é dos homens contra aqueles que ainda nem nasceram, aqueles que ainda nem se podem defender.

Vê bem que, se contarmos aqueles que não nascidos já foram mortos no mundo inteiro, o número é incomparavelmente maior que o daqueles que morreram naquelas duas guerras, quando por cá passaste a avisar-nos.
E são indefesos, Mãe, de tal modo que não escolheram vir ao mundo, mas já estão condenados antes de nascer.
E há tanta gente que se indigna com a pena de morte, com a guerra, com os crimes, (e muito bem), mas acham que matar estes inocentes, não é matar.
Pior ainda, Mãe, porque há alguns que se dizem seguidores do teu Filho e mesmo assim concordam, aprovam e até fazem campanha em prol desta mortandade!

Nunca o Céu esteve tão cheio de santos, porque agora todos estes milhares que no dia-a-dia são mortos no egoísmo, na indiferença dos homens, estão sem dúvida no Céu, olhando para os seus algozes, cheios de amor, porque estando no gozo de Deus apenas podem dizer como o teu Filho: perdoa-lhes Pai, porque não sabem o que fazem.

Aproxima-se o mês de Maio, o teu mês, Mãe, por isso lembrei-me de te escrever para pedir que rogasses ao teu Filho “autorização” para vires novamente junto de nós, aqui em Portugal ou onde achares melhor, para pedires oração por este mundo em rota de perdição, porque esta guerra, Mãe, permite-me que te diga, é mais mortífera e maligna do que as guerras mundiais que aconteceram no século passado.

É que não se perde apenas a vida daqueles que nem sequer nascem, perdem-se também muitas vidas daqueles que praticam tais crimes contra a vida querida e amada por Deus, porque  mergulhados no pecado, não se aproximam da misericórdia divina.

Socorre-nos, Mãe, antes que esta humanidade se perca, se destrua, se aniquile.
Vem mais uma vez, Mãe, e com a tua bondade, com o teu amor, diz claramente a esta humanidade aquilo que ela muito bem sabe: que desde o primeiro momento da sua concepção, o ser humano é querido e amado por Deus, e a sua vida só a Ele pertence.

Para maior glória do teu Filho e salvação das almas.

Obrigado Mãe, pelo infinito amor que nos tens. Dá-nos a tua benção.

 

Marinha Grande, 19 de Abril de 2013
Joaquim Mexia Alves
.
.

6 comentários:

Paulo disse...

Que linda carta...

Concha disse...

Amigo Joaquim!
Gostei muito desta carta e mesmo sem ter ainda feito comentário,já a li várias vezes.É uma conversa de coração aberto à Mãe.Não podemos esquecer estes inocentes que não pediram para nascer mas tinham esse direito.Que Deus na sua infinita misericórdia tenha compaixão destes pais que por tanta razão que desconhecemos,não souberam assumir a sua missão.Diz quem sabe que fica a marca para uma vida inteira.Fui algumas vezes para o passeio frente à Clinica dos Arcos em Lisboa,participar na oração que lá se fez durante alguns dias e era ver a leveza(fruto da ignorância) de algumas que entravam contra o desgosto estampado no rosto e provavelmente na alma de algumas que saiam depois do aborto.O que me im,pressionou também foi ver que muitas se faziam acompanhar pelas mães!!!Impressionante e uma grande lição de vida!
Abraçocom amizade em Cristo

Maria S disse...

Linda, muito linda e inspirada pelo Espirito Santo.
Abraço
Maria

joaquim disse...

Obrigado Paulo

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Concha e obrigado também pelo teu testemunho de oração presencial.

Um abraço amigo em Cristo

joaquim disse...

Obrigado Maria S

Um abraço amigo em Cristo